“Oh, Senhora da Penha!”

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

26/11/2018 - Histórias de fé na 2ª maior Romaria do Brasil


A palavra peregrinar vem do latim, peregrinus, que significa “que viaja ao; que anda por terras distantes”. Na Romaria da Penha, muitos peregrinam ao longo da noite e madrugada, debaixo do sereno, no asfalto morno, ao lado de milhares de outras pessoas, carregando pequenos símbolos materiais: casinhas de papelão, imagens, terços, bíblias, ao lado de rostos desconhecidos do dia a dia, tendo como destino final um Santuário aconchegante na Praia da Penha.
Há quem diga também que esses peregrinos caminham por suas próprias terras distantes, por seus santuários interiores; necessitados de transformação, de mudança. Clamando pela libertação de antigos sentimentos, desejando uma reforma íntima, o perdão ou compreensão, que muitas vezes só a Mãe Santíssima assegura. Os olhares estranhos se encontram e, entre um verso e outro, um louvor e outro, se saúdam como velhos amigos.
 “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?, perguntou ele”. Mt 12, 48.
“Minha mãe e meus irmãos são os que ouvem a palavra de Deus e a praticam" Lc 8, 21.
Somos essa fraternidade universal, somos todos filhos e filhas de Deus, somos todos abençoados pela Mãe da Penha.
“Hoje eu só tenho que agradecer”
Mãezinha do céu, eu não sei rezar, só sei te dizer, que quero te amar...”, a música parecia estar sendo entoada para aqueles olhinhos brilhantes do pequeno menino de um ano de idade, nos braços do tio, vestido de branco, que balançava as mãozinhas sem saber muito o que acontecia, mas contagiado pela energia da fé.
Arthur nasceu aos oito meses, pré-maturo, e com um sério problema nos pulmões. Aline, sua mãe, uma jovem de apenas 22 anos, rogava a Senhora da Penha pela vida de seu filho. Após participar de algumas missas, prometeu que se o pequeno melhorasse ela o levaria a Romaria com roupinha branca, e depositaria a vestimenta na Sala dos Milagres, no Santuário da Penha. “Foram momentos difíceis depois que soube do seu problema no pulmão, mas eu pedi a Mãe da Penha e ela me ajudou”, disse a jovem.
Observando mãe e filho, relembro o Salmo 66 que inspira a gratidão pelas bênçãos concedidas, “Venham e ouçam, todos vocês que temem a Deus; vou contar-lhes o que ele fez por mim. A ele clamei com os lábios; com a língua o exaltei. Deus me ouviu, deu atenção à oração que lhe dirigi. Louvado seja Deus, que não rejeitou a minha oração nem afastou de mim o seu amor”. Aline abraça o filho e diz “Hoje, moça, eu só tenho que agradecer”.
“Em primeiro lugar, pela minha saúde...”
Para se viver com saúde, é preciso mais que só um corpo são. Para se viver com saúde é preciso mover-se pela fé, é preciso acreditar no amor, na vida, e na felicidade. E tenho certeza que Zélia, obedece todos esses termos. Sua alegria contagiava no trajeto da Av. Pedro II, na Romaria da Penha. Pés descalços, lencinho jogado pro ar, e sorriso estampado no rosto. Louvava em gratidão pela saúde, e ao longo de 11 anos acompanhando a Romaria, disse sempre manter essa alegria. “É importante agradecer com alegria. Hoje busco o sonho da casa própria, mas sempre mantenho a gratidão e a oração pela minha saúde”, e abanava o lencinho sorrindo.
A felicidade de Zélia é representada pelo bem-estar daqueles que acreditam que tudo é possível, sejam um bem material, seja a saúde do corpo, seja a alegria de espírito. Já nos dizia a Madre de Calcutá que “sempre nos conheçamos sorrindo, pois o sorriso é o começo do amor”. Zélia ama sua vida, sorri em vitalidade de corpo e alma, espera provisões materiais, acredita no poder da fé, e nos faz compreender que saúde é um complexo de bem-estar físico e emocional e é sorrindo pra vida que ela nos sorri de volta, “A minha alegria é poder agradecer em primeiro lugar pela minha saúde, pela minha vida, e com um tempo as outras coisas virão. Quem sabe próximo ano estarei aqui agradecendo por uma casa própria”, disse gargalhando.
“Todo ano eu venho, eu nunca falhei”
A vida não nos promete sucessos instantâneos. Na maior parte do tempo, as conquistas exigem de nós atravessarmos caminhos mais íngremes. A força, a coragem, e a fé, são provas terrenas que nos oferecem verdadeiros aprendizados e dialogam conosco sobre o a coragem de se manter a paciência e continuar caminhando.
Maria de Lourdes estava agarrada a uma casinha pequena feita de isopor e papelão. Celebrava a vitória do lar. “Eu alcancei a graça que pedi a Santa. Construir minha casa. Era de Taipa e eu construí uma de tijolo e Ela me ajudou, me deu essa graça, ai eu vim agradecer a ela, com muito orgulho, o presente que ela me deu”.
Tudo em nossas vidas parte de grande decisões, de grande sonhos, de metas importantes. Maria plantou no seu coração um sonho e movido pela incrível energia da fé, foi encorajada por Nossa Senhora da Penha a iniciar sua peregrinação de paciência, luta e coragem até atingir seu objetivo. Os milagres e os triunfos são parte de uma mistura de fé, trabalho e amor. Fé em si, fé nos outros, fé em Deus.  Maria de Lourdes, que sorria timidamente por fora, parecia explodir de amor por dentro. Relembro essa linda frase de Santo Agostinho, que provavelmente teria amado conhecer a tímida, porém, corajosa, Maria de Lourdes. Disse ele, “Enquanto houver vontade de lutar, haverá esperança de vencer”. A fé dela e a de tantas Marias, é a fé que não falha, é a fé que persevera, é a fé que não deixa cair. Olhando para o andor da Penha, que seguia a frente, Maria, a de Lourdes, a da fé inabalável, completa: “Todo ano eu venho, eu nunca falhei”.
Na Romaria da Penha nós encontramos toda a gente de fé, nós nos encontramos, nós nos abraçamos, desconhecidos uns dos outros, desconhecidos até de si mesmos. A paz, que tanto foi clamada neste ano nos quase 14km de caminhada, é a paz que silencia o egoísmo e coloca em ação o amor. Como nos disse em sua fala o Arcebispo, Dom Delson, “a paz que motiva nosso coração é encontrada nas atitudes do Cristo, amando e se doando como ele fez. A potência do amor de Deus nunca subjuga, ela só sabe se dá e redimir. A Virgem Maria, Nossa Senhora da Penha, aprendeu de Jesus essa potência de amor. Devemos ingressar na escola de Maria, leigos e todo o povo de Deus, para aprender tudo a partir de Jesus, e aprender a viver com alegria as virtudes do Evangelho”. Hoje podemos sim clamar, como a gratidão de Aline, a alegria de Zélia e a Fé corajosa de Maria de Lourdes, “Oh, Senhora da Penha, abrandai as dores, de todos os dias, de nós pecadores”!
Por: Polyanna Gomes

Assessoria de Imprensa e Comunicação da Arquidiocese da Paraíba

0 comentários:

255ª Romaria da Penha

255ª Romaria da Penha
Fotos Romeiros

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson
Bênção da reforma da Capela Santo Antônio

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Missa de Cinzas - Fotos

Missa de Cinzas - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Missa da Véspera de Natal

Missa da Véspera de Natal
Paróquia Menino Jesus de Praga

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração
Diácono Roberto Inocêncio

Visitantes

Ajude o Laureano

Oração de exaltação a Santa cruz

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Conselhos do Papa Francisco

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 , 11:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó