Papa Francisco pede leitura bíblica diária, inclusive no celular

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Celebrando o Domingo da Palavra de Deus, Francisco encorajou os fiéis a lerem o Evangelho diariamente

Da redação, com Vatican News
Durante a homilia do Domingo da Palavra de Deus, Francisco encorajou os fiéis a ler o Evangelho diariamente / Foto: Reprodução Vatican Media
Pela primeira vez a Igreja celebrou o Domingo da Palavra de Deus dedicado ao estudo e à difusão do Evangelho. Esse dia é celebrado sempre no III Domingo do Tempo Comum, desde a instituição do Papa em setembro de 2019, para fortalecer e recuperar a identidade cristã, através da familiaridade com a Bíblia. Na homilia deste domingo. 26, na Basílica de São Pedro, Francisco se inspirou nas leituras do dia para voltar às origens da pregação de Jesus, que relata como, onde e a quem começou a pregar.
A missão pública de Jesus começou com a base de todos os discursos de Jesus, ao nos dizer que “o Reino do Céu está próximo”, que dizer que “Deus está próximo” porque se fez homem. E essa mensagem, que é de alegria ao tomar a condição humana, disse o Papa, não foi num “sentido de dever, mas por amor”. E, por isso, pediu para mudarmos de vida, de “passar da escuridão à luz”, com a força da sua Palavra.
“Mudem de vida porque começou um modo novo de viver: acabou o tempo de viver para si mesmo, começou o tempo de viver com Deus e para Deus, com os outros e para os outros, com amor e por amor.”
Ao observar onde Jesus começou a pregar, Francisco lembrou que foram “a partir das regiões então consideradas ‘tenebrosas’”, onde moravam pessoas muito diferentes entre si, em termos de povos, línguas e culturas:
“Não era certo o lugar onde se encontrava o povo eleito na sua pureza religiosa melhor. E, no entanto, Jesus começou de lá: não do átrio do templo de Jerusalém, mas do lado oposto do país, da Galileia dos gentios, de um local de fronteira, de uma periferia. Disso mesmo podemos tirar uma lição: a Palavra que salva não procura lugares refinados, esterilizados, seguros. Vem à complicação dos nossos dias, às nossas obscuridades. Hoje, como então, Deus deseja visitar aqueles lugares, onde se pensa que lá Ele não vai.”

Por fim, para quem Jesus iniciou a pregar?

“Os primeiros destinatários da chamada foram pescadores: não pessoas atentamente selecionadas com base nas suas capacidades, nem homens piedosos que estavam no templo a rezar, mas gente comum que trabalhava. Pessoas normais, que trabalhavam.”
Para seguir Jesus, finalizou o Papa, “não bastam os bons propósitos; é preciso ouvir dia a dia a sua chamada”. Dessa forma, Francisco enaltece a importância de saber escutar, em meio a milhares de palavras todos os dias, “a única Palavra que não nos fala de coisas, mas de vida”.
“Queridos irmãos e irmãs, demos espaço à Palavra de Deus! Vamos ler diariamente qualquer versículo da Bíblia. Começar pelo Evangelho: mantê-lo aberto no cômodo de casa, trazê-lo conosco no bolso, visualizá-lo no celular; deixemos que nos inspire todos os dias. Descobriremos que Deus está perto de nós, ilumina as nossas trevas, amorosamente impele para conduzir a nossa vida.”

Juventude, nunca deixe de lutar

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

A juventude é a fase em que mais sofremos as investidas do inimigo, enfrentamos as maiores batalhas e temos os sentimentos à flor da pele. É uma guerra em que nos machucamos e ficamos, muitas vezes, mutilados. É difícil, porém, não ir para a guerra, porque significaria não conhecer o sabor da vitória. Quem não luta não tem muitos problemas nem dificuldades, mas também não alcança a vitória.
É assim que acontece com alguém que está em pecado: como um porco, se lambuza todo e se mistura tanto à lama que não quer sair mais. Mesmo sendo lavado, o porco retorna à lama. Quem não luta contra o pecado torna-se semelhante a esse animal, acostumado à vida do chiqueiro. Muitas vezes, permanecemos no pecado e em suas consequências porque não quisemos lutar.
Juventude, nunca deixe de lutar - facebook
Foto Ilustrativa: Bruno Marques/cancaonova.com

Juventude: se abra para Deus e não viva no pecado

Há uma história sobre um homem e seu baú cheio de tesouros que colecionava e comercializava. Além do baú, possuía tecidos, tapetes, terras, gado, cavalos, casas, enfim, era muito rico. Viajava bastante e sempre comprava algo que não possuía. Assim foi ajuntando tesouros, até que, um dia, numa das viagens, deparou-se com uma pérola negra e encantou-se. Era a única no mundo! Não havia visto aquele tesouro em nenhum dos lugares que já tinha passado. Então, ele quis possuí-la e foi até o dono da pérola.
Pelo fato de não haver nada parecido no mundo inteiro, o proprietário tinha todo o direito de pedir o valor que quisesse, e foi o que aconteceu. Ele pediu um preço tão alto que era quase impossível alguém possuir todo o dinheiro.
O comerciante achou o preço exorbitante, mas como um bom negociante, fez o cálculo de todos os seus bens, incluindo a roupa do corpo, e percebeu que teria o dinheiro suficiente para comprar a pérola. Voltou para casa; juntou tudo; vendeu; comprou a pérola e saiu vestido com o mínimo necessário para não estar nu.
Leia mais:

Olhava a pérola sem ter para onde ir, pois tinha vendido a casa e tudo o que possuía. Achou, então, uma árvore e sentou-se à sombra, contemplando o seu tesouro. Ninguém era mais rico do que aquele homem, mas também ninguém era mais pobre do que ele. Nada custava mais do que a sua pérola e ele era feliz. Havia encontrado o que sempre buscara. Aquele homem acumulou riquezas por toda vida, achando que nelas seria feliz, até encontrar a pérola. E, quando a encontrou, teve de se desfazer de tudo para comprá-la.

Livre-se do pecado

Nossa situação é parecida: não temos carneiros, tesouros, contas bancárias gordas, cheque especial, muitos não têm carro nem cartão de crédito. Mas, ao longo de nossa vida, adquirimos falsos tesouros, como o pecado, por exemplo. Ele nos impossibilitou de buscar o tesouro da felicidade e da paz, que é o próprio Deus. A mesma paz que Ele fez acontecer, quando se levantou no barco e mandou o mar ficar calmo. Jesus é essa paz na agitação da vida. A alegria verdadeira e plena. Muita gente procura esse tesouro em lugares impróprios e não o encontra.
Sabemos que Jesus está em todas as pessoas, mas não em todas as situações. Existem situações em que somente o diabo está. E nessas situações é que, ao longo da vida, fomos buscar a felicidade: numa zona de prostituição, na boca de fumo, numa butique gastando além do que podíamos e ficando endividados. Buscamos a felicidade na violência, na loucura, na moda, na novela, na traição, em situações onde Deus não está, e acumulamos misérias dentro de nós.
Hoje, alegre-se! Sua busca acabou!
Até mesmo o que temos de material, adquirindo com muito custo e trabalho, passa a ter mais valor, mais sentido e mais gosto, porque encontramos o grande tesouro, que é o próprio Deus.
Trecho extraído do livro “Sementes de uma nova geração”

MONSENHOR JONAS ABIB


Reze a Oração do Encontro

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

“Meu Senhor e meu Deus, eis-me aqui, pedindo perdão pelas dúvidas de fé que conservei em meu coração. Creio, meu Jesus, que estás me perdoando, concedendo-me a graça da reconciliação Contigo e com todas as pessoas com as quais preciso me reconciliar. Pela fé, creio que estás me tocando e, por isso, não posso continuar como estou! Quero obedecer às Tuas ordens, colocar-me em pé, conhecer a verdade que me libertará. Perdão pelas vezes que aceitei os vícios, tive medo do futuro, desconfiei da Tua presença. Entrego-Te minha vida inteira: alegrias e dores, anseios e frustrações que trago dentro de mim. Reconheço a minha realidade e assumo a minha libertação.”
Não fiquemos presos em nossos medos, em nossa depressão ou em nossas tristezas. Temos o amor de Deus que nos sustenta. É nesse amor que encontramos força para suportar todas as adversidades. Não foi assim com São Paulo?
São Paulo, falando aos Gálatas, conta mais uma vez a sua experiência com o Senhor; o impacto que teve ao encontrar-se com Jesus a caminho de Damasco. Ele fala dos três anos após a sua conversão, quando foi se deixando formar por Jesus e, finalmente, colocou-se ao serviço da Igreja. Quando nos encontramos com Jesus, inicialmente vivemos um momento de “lua de mel”, até partirmos para a missão de evangelizar. Deus nos leva a anunciar e testemunhar as maravilhas que Ele realizou em nossa vida.
Reze a Oração do Encontro
Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Continue seu encontro com Ele

Jesus quer que nos aproximemos da Igreja, como Paulo se aproximou. Continuemos nosso encontro com Ele, buscando os sacramentos: o Batismo – para quem não é batizado, a Confissão e a Eucaristia. Ele nos quer em jejum e oração, rezando o Rosário, engajados em um trabalho na comunidade paroquial ou em alguma obra da Igreja. A maior realização do cristão batizado é colocar-se ao serviço do Senhor nas comunidades, paróquias e pastorais.
Quando nos encontramos com Jesus, não podemos nos omitir. Devemos ter atitudes condizentes com aquilo que experimentamos e com a fé que professamos. Não é ficar falando de Jesus o tempo todo, querendo forçar os outros a acreditar em Deus. Religião não se força! Deus deixa cada um livre para responder ao Seu chamado. O que precisamos é ter atitudes de cristãos em casa, no trabalho, em nosso modo de agir e até de vestir. A nós compete orar e dar testemunho de uma vida santa.
Em situações pequenas é possível evangelizar. Somos responsáveis por contagiar as pessoas, especialmente pelo nosso testemunho de vida. Quem não ouviu falar de São Paulo? Quem não traz uma frase sua no coração? Onde estivermos, se agirmos como cristãos, seremos o rosto de Cristo para as pessoas que ali estão.
Jesus nos chama a sermos testemunhas com nossa vivência; a anunciar a santidade para o mundo com nossa vida e a ser mais ousados.
Chegou o momento de colocar a palavra em prática, ter a coragem e a fé para rezar pelas pessoas da nossa casa e por tantas outras que necessitam da nossa oração e da nossa caridade. Precisamos fazer essa palavra se cumprir em nossa vida. Podemos começar rezando um Pai-Nosso e uma Ave-Maria que, bem rezados, podem salvar vidas!
É só pedir e acreditar que o milagre acontece e quem o realiza é Jesus. Você será apenas o instrumento de intercessão, mas quem realizará o milagre será Jesus. O rosto d’Ele será redescoberto diante das pessoas, por meio do nosso amor, do nosso carinho, da nossa paciência e do nosso perdão.
Texto extraído do livro “Sofrer sem nunca deixar de amar”, de Luzia Santiago.

Oração à Sagrada Família, de São João Paulo II

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020


Que São José, “homem justo”,
trabalhador incansável,
guarda íntegro dos penhores
que lhe foram confiados,
guarde, proteja e ilumine nossas famílias.
Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja,
seja também a Mãe da “Igreja doméstica”
e, graças ao Seu auxílio materno,
cada família cristã
possa tornar-se verdadeiramente uma “pequena Igreja”,
na qual se manifeste e reviva
o mistério da Igreja de Cristo.
Seja Ela, a serva do Senhor,
o exemplo de acolhimento
humilde e generoso da vontade de Deus;
seja Ela, Mãe das dores aos pés da cruz,
a confortar e a enxugar as lágrimas dos que sofrem
pelas dificuldades das suas famílias.
E Cristo Senhor, Rei do Universo,
Rei das famílias, como em Caná,
esteja presente em cada lar cristão
a conceder-lhe luz e felicidade,
fortaleza e serenidade.
Amém.

Missa da Véspera de Ano Novo - Paróquia Santa Júlia

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

 Fiéis participaram da última celebração do Ano de 2019 na Paróquia Santa Júlia neste dia 31 de dezembro. 
Juliana de Paula e Alexandre, que hoje fazem parte da Canção Nova, e descobriram seus dons na Paróquia de Santa Júlia, animaram a Celebração.

Paroquianos foram agradecer as bênçãos derramadas neste ano que se findou e entregar a Deus suas vidas e dos seus neste ano que se inicia.  


 
 Padre Marcondes na sua homilia 
Clique na imagem acima e confira as fotos registradas pelo Armadura do Cristão

Pesquisar neste Blog

Assessores dos juízes de primeiro grau do TJPB lançam a Campanha Corrente do Bem

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Corrente do Bem - Assessores 1º Grau - TJPB

Corrente do Bem - Assessores 1º Grau - TJPB
Em tempos de Pandemia, é hora da Solidariedade!

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz

Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Conselhos do Papa Francisco

Oração de exaltação a Santa cruz

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

Missa de Cinzas - Fotos

Missa de Cinzas - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Ajude o Laureano

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó