Jesus tem autoridade sobre os demônios

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Se não ficarmos com Jesus, não teremos autoridade, unção, a graça necessária para pregar

“Então Jesus designou Doze, para que ficassem com Ele e para enviá-los a pregar, com autoridade para expulsar os demônios” (Marcos 3,14).

A messe precisa de operários; Jesus precisa de apóstolos para pregar, anunciar o Reino de Deus em Seu nome e para expulsar os demônios do mundo.
Como podemos anunciar a Palavra de Jesus? Como podemos expulsar todos os demônios que perturbam o mundo em que vivemos? É preciso fazer aquilo que Jesus está nos dizendo: “É necessário ficar com Jesus”. Se não ficarmos com Jesus, não teremos autoridade, unção, a graça necessária para pregar. Vamos até falar, repetir o que está na Bíblia, mas não pregaremos a unção, não pregaremos na graça, com a eficácia, como Jesus deseja que nós preguemos a Sua Palavra.
É necessária essa unção, que vem da convivência, da vivência, da comunhão de vida em Jesus. É preciso expulsar o mal, as ações dele do meio de nós.
Por que não conseguimos expulsar o mal? Porque só Jesus tem poder e autoridade sobre os demônios. E, muitas vezes, não estamos com Jesus, não permanecemos com Ele, mas, os apóstolos foram escolhidos e chamados, primeiramente, para permanecerem com Jesus e depois cumprirem a missão, e não o contrário, ou seja, pregar ou expulsar os demônios antes de permanecerem com Ele.

Deus abençoe você!

Em Missa em Temuco, no Chile, Papa destaca dom da unidade

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Santo Padre saudou os povos mapuche e outros povos indígenas locais, dando ênfase na homilia a uma diversidade reconciliada

Da Redação
Papa durante homilia na Missa de hoje em Temuco, no Chile / Foto: Reprodução TV Canção Nova
A homilia do Papa Francisco em Temuco, no Chile, nesta quarta-feira, 17, foi focada no dom da unidade. Falando em uma região onde encontram-se os povos indígenas mapuche que reivindicam seus direitos bem como o reconhecimento de sua cultura, o Santo Padre frisou que não se pode cansar de procurar o diálogo para a unidade.
A Missa foi celebrada no aeródromo de Maquehue, local onde, segundo o Papa, verificaram-se graves violações de direitos humanos. “Oferecemos esta celebração por todas as pessoas que sofreram e foram mortas e pelas que diariamente carregam aos ombros o peso de tantas injustiças. O sacrifício de Jesus na cruz está repleto de todo o pecado e do sofrimento dos nossos povos, um sofrimento a ser resgatado”. 
Partindo do Evangelho em que Jesus pede ao Pai que “todos sejam um só”, Francisco concentrou a homilia no dom da unidade. “Não permitais que nos vença o conflito nem a divisão”, frisou o Papa, que alertou sobre as tentações que podem aparecer e “contaminar” esse dom.
A primeira tentação citada por Francisco foi confundir unidade com uniformidade. O Santo Padre explicou que Jesus não pede ao Pai que todos sejam iguais, uma vez que a unidade não nasce da neutralização das diferenças. “A unidade é uma diversidade reconciliada, porque não tolera que, em seu nome, se legitimem as injustiças pessoais ou comunitárias”.
Cerca de 150 mil pessoas participaram da Missa com o Papa em Temuco / Foto: Reprodução TV Canção Nova-Vatican News

Depois, o Santo Padre falou de duas formas de violência que, em vez de fomentar os processos de unidade e reconciliação, acabam sendo uma ameaça a eles. “Em primeiro lugar, devemos estar atentos à elaboração de acordos ‘lindos’, que nunca se concretizam. Palavras bonitas, planos terminados sim – e necessários – mas que, por não se tornar concretos, acabam por ‘borratar com o cotovelo o que se escreveu com a mão’. Isto também é violência, porque frustra a esperança”.
Outro ponto mencionado pelo Papa foi sobre a violência e destruição, que acabam por tirar vidas humanas. Isso não pode ser a base de uma cultura do reconhecimento mútuo, ponderou. “Não se pode pedir reconhecimento, aniquilando o outro, porque a única coisa que isso gera é maior violência e divisão. A violência clama violência, a destruição aumenta a fratura e a separação. A violência acaba por tornar falsa a causa mais justa. Por isso, digamos ‘não à violência que destrói’, em qualquer uma dessas duas formas”.
Francisco concluiu a homilia convidando os fiéis a repetir o pedido de Jesus ao Pai. “Que também nós sejamos um só; fazei-nos artesãos de unidade”.
Após a Missa, o Papa segue para a Casa “Madre de la Santa Cruz”, onde terá um almoço com alguns habitantes da Araucania. Ainda hoje, ele retorna a Santiago para o encontro com os jovens e, à noite, a visita à Pontifícia Universidade Católica do Chile. 

Fonte: Canção Nova

Quais são as metas? O que trazemos no coração que precisamos curar?

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Defina suas metas e reze, porque o Senhor lhe trará a cura

Amados irmãos e irmãs, chegamos em um tempo onde somos convidados a ter metas concretas, para poder superar os desafios e vencer as batalhas para alcançar a cura, o milagre e a bênção a qual precisamos.
Para aqueles que têm lutado, sofrido as demoras de Deus, e não encontram a graça da cura, da libertação, e da solução dos seus problemas; convido a colocarem os seus pedidos, sob a intercessão de Nossa Senhora ou dos santos de sua devoção.
Quais são as metas? O que trazemos no coração que precisamos curar?
Foto Ilustrativa: kieferpix by Getty Images

Reze e peça proteção

Faça um altar em sua casa, e “trave uma batalha” a favor das causas impossíveis. Eu tenho feito isso na minha vida e tem sido uma fonte de bênção, de milagre, de cura e libertação; diante de todos os impossíveis que tenho vivido.
É uma meta a ser alcançada, mas com radicalidade. Tenho feito o jejum de Daniel: 21 dias de combate e, a quaresma de São Miguel. Mantenho-me firme no combate da oração, e além dessas orações, faço também: a novena das 90 Salve-rainhas e tem sido uma bênção. O essencial é rezar para poder combater, sejam combates prolongados, combates menores de sete dias, sete semanas, ou até doze meses, para tal tenho como exemplo, a novena do ventre de Maria, que nos leva a doze meses de oração em prol de uma causa.
Encontrei nesse caminho de oração (e combate) – a graça. E, bendigo a Deus por esse momento que estamos vivendo e quero orar por cada um de vocês.
“Pai amado; Pai bendito! Todos esses que oram conosco, recebe a cada uma de suas intenções, as metas que eles coloram sob a intercessão da  Virgem Maria, e/ou do seu santo de devoção, onde clamarão todos os dias sem cessar, com metas definidas até o milagre alcançar. Nós invocamos o poder do nome de Jesus, e o poder das suas santas e benditas Chagas, meu Senhor”.

Acredite no poder de Jesus

Em nome de Jesus, cada um de nós, não terminará o combate sem que, o Senhor, tenha nos dado uma resposta. A resposta do Senhor chegará, por isso, creiamos e não paremos de lutar. Acreditemos e confiemos que Deus tem milagres para realizar. Deus não demora, Ele capricha!
Peçamos ao Senhor, para quebrar toda desesperança, que se instalou no nosso coração. Retomemos a força e a vitalidade profética para que, voltemos a rezar e combater. Que não nos contentemos com a derrota. Saibamos que, Deus não se contenta com o mal, com a derrota, a miséria, a crise, ou o sofrimento de qualquer filho.
Nós devemos tomar posse da sua palavra que diz  “todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus”. Devemos crer que essa situação que causou desesperança, pânico e agonia, na vida de alguém, ou de uma família; essa situação não é contra eles, e sim, a seu favor.
“Dessa causa, meu Deus, sei que Tu podes tirar um grande proveito, realizando o milagre e a cura que Seus filhos tanto precisam”.
É hora de fazer todas as coisas! Quem não tem , tenta resolver sozinho; mas, quem tem fé, faz a dois, porque resolve a situação com Deus. Agora, não é você lutando sozinho, é Deus lutando contigo. É este seu santo de devoção lutando contigo;  é a santíssima intercessão da Bem-aventurada, Virgem Maria, com a Sua onipotência súplica ao coração do Pai e do Filho, intercedendo para que o milagre seja realizado.
Não rompa os seus propósitos com Deus; e não pare de lutar, acreditar e orar!

Deus não te desampara

Deus está contigo e está por você; o Senhor está combatendo e, essa é a garantia que temos: sempre que fazemos a nossa parte, Deus faz a parte d’Ele.
A Palavra de Deus diz: “nem todos foram curados no templo de Jesus; nem todos foram libertados; nem todos os endemoniados encontraram a libertação; nem todos os mortos ressuscitaram”. Mas, a Palavra de Deus diz (com garantia de 100% de acerto) que: todos os que buscaram ao Senhor, combateram e permaneceram n’Ele; nenhum voltou de mãos vazias. O Senhor não deixou ninguém sem resposta e, nós, não ficaremos sem o sinal de Deus. A nossa família não ficará sem o sinal de Deus, por isso, oremos sem cessar.
Em todas as circunstâncias, apresentemos nossas súplicas mediante oração e ação de graças; e o Deus da paz nos consolará com a bênção, a cura, e com a libertação. Age Senhor com poder!
Sinto em meu coração, o desejo de desafiar você, pois é Deus que está me dando essa voz profética, essa palavra de libertação, de poder. E, agora, eu a profiro sobre você, com o poder e a unção de Deus. Desafio você a escrever num papel, cinco intenções e causas , que você tem pedido há muito tempo. Coloque na sua Bíblia no Evangelho de Marcos 4. Reflita com essa palavra: “a semente pode demorar, mas ela vai germinar, ela tem o seu tempo de germinar. Ela germinará na sua vida 100%, no tempo de Deus. Como diz na palavra ‘receberemos no tempo certo a graça de Deus’”.
Leia Marcos capítulo 4. Veja o tempo da semente, porque cada semente tem o seu tempo. E, você fará o seu propósito de sete dias, nove dias, sete semanas, ou de doze meses, e o Senhor te responderá com o milagre. Ele não falhará e não faltará a graça d’Ele!

Rezemos

“Levanto o estandarte do madeiro da cruz sobre suas causas, e peço ao Senhor na sua infinita misericórdia, que te revista com a coração do sangue, revista a sua família com a couraça do sangue preciosíssimo do nosso Senhor Jesus. Que Ele guarde cada uma dessas cinco intenções, dentro do coração vazado pela lança, e jorre misericórdia, milagre, cura e libertação sobre a tua vida.
Obrigada Senhor, porque o Senhor está consolando e libertando os aflitos. Bendito seja o Teu Nome! Deus que cura os enfermos e que devolve a dignidade. Bendito seja Deus, que restaura a força e dá vitória a todos aqueles que passam por processos injustos”.

Fonte: Canção Nova

Sejamos servos da graça de Deus

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

 

Viver o espírito da graça é saber entender primeiro a pessoa humana

O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. Portanto, o Filho do Homem é senhor também do sábado” (Marcos 2,27-28).

O sábado representa a lei, a tradição para a religião judaica. É verdade, o sábado tem um valor sagrado, mas ele não é mais sagrado do que a criatura humana.
Não é para o homem ser servo do sábado e nem servo da lei, precisamos ser servos da graça de Deus, porque, se nos deixarmos escravizar pela lei ou praticarmos a lei pela lei, não iremos viver a graça.
Muitas vezes, estamos presos aos rituais, às normas; estamos cobrando “A” por “B”, queremos que as pessoas sejam dessa forma, porque é isso que exigem.
Não se trata de tornar-se uma pessoa relaxada, relapsa, relativista, que trata tudo de qualquer maneira. É preciso ter seriedade, ter uma direção na vida, uma luz por onde nós devemos caminhar. Isso tudo com o olhar da graça.
Na vida tem que ter horário para tantas coisas: horário para chegar, para comer, horário para isso e para aquilo, nessa sentido, pensemos assim: se na nossa casa estabelecêssemos que o horário para tomar banho é às 18h; mas, se não foi possível tomar banho nesse horário, não sejamos tão  rigorosos, tomemos às 18h30 ou mesmo às 19h. Entenda que não foi possível; eu dei o exemplo do banho, mas poderia ser o exemplo de tantas coisas da vida.
Algumas relações acabaram-se, muitas coisas na nossa vida destruíram-se, porque relaxamos ou deixamos tudo de qualquer jeito. Não levamos a sério os preceitos, os compromissos que precisamos ter, ou levamos tudo a “ferro e fogo”, levamos tudo ao “pé da letra”.
Acumulamos as coisas, cobramos “isso e aquilo”, mas, viver o espírito da graça é saber entender primeiro a pessoa humana.
Há pessoas que estão mais a frente, conseguem viver as coisas de forma mais disciplinada, organizada; há outras que estão aprendendo. Há pessoas que conseguem ir à missa todos os dias, há outras que estão esforçando-se para irem a cada domingo. Há aqueles que, não conseguem rezar um rosário inteiro, e ainda, aqueles os quais conseguem rezar um terço, um Pai Nosso ou 10 Aves Marias.
É preciso tratar cada pessoa como humana, porque não é o peso da Lei que vai nos salvar ou nos condenar. O que vai nos salvar e nos condenar é, acima de tudo, o peso da graça, o peso de ter um coração que saiba entender o coração do outro, e que saiba dar o melhor de si, para viver a graça que se recebe de Deus.
Jesus é Senhor do sábado, é o Senhor da vida e a Ele devemos nos voltar de todo o nosso coração.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Tenhamos a disposição de renovar o nosso coração

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018


Para acolher a Boa Nova de Jesus, para acolher aquilo que a graça do Espírito nos traz é preciso ter a disposição de renovar o coração

Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda” (Mateus 2,21).

Toda a questão do Evangelho de hoje é porque os fariseus foram até Jesus perguntar o porquê os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuavam, mas, os seus discípulos não jejuavam. Por uma simples questão, porque muitos fazem só por fazer, muitos jejuam só por jejuar, rezam só por rezar.
Não é uma questão de relativizar, deixar o jejum ou a oração de lado. É preciso fazer o jejum com o espírito de jejum, fazer oração com o espírito de oração. É preciso praticar as coisas de Deus em espírito e verdade.
Não podemos deixar que a nossa religião ou o nosso ser religioso, seja apenas uma prática de rituais. Religião precisa ser espírito e vida, precisamos estar inteiros naquilo que vivemos e fazemos, porque senão, as coisas envelhecem. O “envelhecer” aqui não é de se tornar velho, é perder o sabor, o gosto, o sentido, a luz.
Estamos fazendo por fazer? Não! Estamos fazendo porque isso dá sentido e transforma a nossa vida. Se não renovarmos a nossa disposição, a nossa vontade, o nosso espírito, a nossa mentalidade a cada dia, vamos envelhecendo na fé, vamos perdendo o gosto, o sabor de viver a própria fé.
Não podemos julgar ninguém, mas, estaremos muitas vezes, no “banco de reservas ou na arquibancada” apenas olhando, vivenciando, não participando, porque cansamos, porque estamos paralisados ou porque não tem mais sentido para nós fazermos isso ou aquilo, porque o nosso coração envelheceu e não tornou-se novo.
Quando não temos um coração novo, um espírito renovado, uma disposição nova, uma mentalidade nova, não conseguimos acolher o novo.
Foi isso que aconteceu com os fariseus, com doutores da Lei e muitos da época de Jesus. Eles tinham a disposição, mas a velha disposição. Eles tinham uma vontade, porém, uma vontade velha e paralisada. E quando a Boa Nova chegou, quem estava com o coração velho recebeu a Boa Nova e a estragou. Por isso, Jesus dá o exemplo do vinho novo, porque para vinho novo os odres têm que ser novos, senão aquele odre que está velho estraga o vinho novo.
Para acolher a Boa Nova de Jesus, para acolher aquilo que a graça do Espírito nos traz, é preciso ter a disposição de renovar o coração, a mentalidade, renovar aquilo que somos por dentro para que possamos acolher a novidade de Deus.
Deus não nos renova porque, muitas vezes, não nos deixamos ser renovados, transformados pela graça e pela novidade do Evangelho que faz nova todas as coisas.

Deus abençoe você!

Jesus tem o poder de nos purificar

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Aproximemo-nos de Jesus, porque, Ele tem o poder de nos purificar, perdoar e nos renovar

“Um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: ‘Se queres, tens o poder de curar-me’. Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: ‘Eu quero: fica curado!’ (Marcos 1,40-41).
No Evangelho de hoje, queremos olhar para dois personagens, o primeiro deles é o leproso; cheio de humildade e confiança no poder e na graça que vem de Jesus. Ele se aproxima de Jesus e pede: “Senhor, Tu tens o poder de curar-me, de limpar-me, de purificar-me, o poder de me renovar, e fazer de mim um homem novo”.
A lepra deixava esse homem afastado, marginalizado, ele não podia viver em meio aos outros homens, por isso, ele não queria mais viver nessa situação e confia que Jesus pode transformá-lo.
Por mais que estejamos no meio uns dos outros, precisamos estar próximos de Deus, juntos d’Ele. Às vezes, aquilo que carregamos em nós são as nossas manchas, os nossos pecados, o peso da nossa consciência; são situações mal resolvidas dentro de nós, são ressentimentos, mágoas, situações que nos distanciam de Deus, de nós mesmos e uns dos outros. Vamos vivendo à margem das pessoas, criando a nossa própria redoma, e as pessoas vão se afastando de nós.
Qualquer tipo de lepra, aqui nem me refiro a lepra física, porque a lepra que nós conhecemos como hanseníase hoje tem cura, tratamento e assim por diante. Há uma lepra que se caracteriza por tantos elementos espirituais, psicológicos, etc., que fazem de nós pessoas leprosas no mundo, na sociedade na qual vivemos.
Jesus nos quer curados, e Ele é o outro personagem que acolhe o pedido, a súplica daquele leproso que vai ao Seu encontro, pedir para ser curado e transformado.
Vamos hoje ao encontro de Jesus, vamos pedir e suplicar a Ele: “Senhor, se queres, podes me curar, o Senhor pode me lavar, me purificar, me renovar”. Todos nós temos chagas dentro de nós, na alma, no coração, no corpo e precisamos do toque da graça de Jesus.
Jesus nos quer pessoas novas, curadas, renovadas e transformadas. Aproximemo-nos de Jesus, porque, Ele tem o poder de nos purificar, perdoar e nos renovar.
Deus abençoe você!
Fonte: Canção Nova

Jesus expulsa a força do mal que age em nós

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Jesus expulsa a força do mal da nossa vida, exorciza e manda ela para longe de nós

“A cidade inteira se reuniu em frente da casa. Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era” (Marcos 1,33-34).

Contemplando a ação do Mestre Jesus, estamos vendo que Ele vai ao encontro das nossas dores, das nossas enfermidades, dos nossos sofrimentos. Ele traz a cura, o alívio, o conforto e expulsa a causa das nossas doenças, das nossas enfermidades e do mal no mundo.
O mal se espalhou e tomou conta do mundo; ele está presente em nossas casas, em nossa vida, em nossa sociedade, nos meios de comunicação. O mal está espalhando-se cada vez mais.
Jesus expulsa o mal, porque sabe que ele nos arruína. O maligno, quando age no meio de nós, espalha as suas maldades de diversas maneiras. Quando uma pessoa está doente, não quer dizer que o poder do mal esteja sobre ela; fisicamente e psicologicamente falando, ela se sente mal.
É possível estarmos enfermos, mas estarmos bem e, muitas vezes, é possível estarmos com a nossa saúde maravilhosa, e mesmo assim, não estarmos bem.
Estar bem é estar com o espírito em paz, com o espírito em Cristo. O maligno quer deixar o nosso espírito perturbado, agitado; quer nos deixar confusos, divididos; e ficamos mal quando estamos confusos, divididos e agitados.
Esse é o mal que nós precisamos combater! Jesus expulsa a força do mal da nossa vida, exorciza e manda ela para longe de nós, e não permite que as forças do mal, que os demônios falem. Quando os demônios falam, tomam o comando da nossa vida, colocam confusão na nossa mente, colocam acusação dentro de nós. O mal está soltando, vociferando acusação contra o outro, falando mal do outro, está expelindo a força do mal em nós.
A boca fala daquilo que o coração está cheio, e se o coração está cheio do bem, o bem vai sair de nós; porém, se o coração foi tomado pelas forças do mal, o mal vai sair de nós. O mal que sai de nós deixa as pessoas ruins.
Muitas pessoas ficam más, com o mal que há em nós, muitas vezes, vociferamos. Sendo assim, permitamos que Jesus expulse toda a força do mal que age em nós, em nossa vida, para que sejamos o bem mesmo enfermos, mesmo passando por tribulações e dificuldades. Estaremos bem se estivermos na graça de Deus, dominados pelo Espírito de Deus.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

20 dicas para que você possa se planejar e viver bem o ano de 2018

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018



Tome coragem, se comprometa e siga em frente:

1. Reze mais…
Não poderíamos iniciar de outra forma que não seja rezando mais! Somos tomados pelo nosso dia a dia agitado e cheio de tarefas, e sempre será assim. Mas é necessário priorizarmos neste ano de 2018 estarmos mais Unidos à Deus por meio da Oração.

2. Não enterre coisas vivas, um dia elas voltam…
Comece o ano buscando a reconciliação. Sim, provavelmente no ano que se passou você pode ter vivido situações difíceis com pessoas queridas, situações que te machucaram e feriram. Mas é tempo de perdoar e retomar! Em Deus sabemos que tudo pode se fazer novo, portanto é tempo de reatar os laços com pessoas que por algum motivo nos afastamos.
3. Ligue para um amigo com quem você há muito tempo não fala…
Já vi pequenos gestos de carinho salvar vidas, certamente você deve ter alguém muito especial que há tempos não fala com ele(a), por isso dê o primeiro passo é ligue para esta pessoa.

4. Leia mais…
Se proponha a ler durante este ano alguns livros que te ajudarão a crescer como pessoa e para Deus. Se organize para compra – los e leia até o fim cada um deles.

5. Pratique algum tipo de atividade física
Ainda que seja difícil conseguir encaixar em nosso dia a dia uma atividade física, precisamos nos organizar para conseguirmos sair do nosso comodismo e sedentarismo. Isso faz bem até mesmo para a nossa espiritualidade.

6. Gaste mais tempo com sua Família…
Temos tempo para tudo, e conseguimos encaixar compromissos e mais compromissos em nosso dia a dia. Mas é preciso priorizarmos estar com nossa família por mais tempo. É preciso investirmos em qualidade de tempo e sermos mais presença.
Certamente nossos filhos e conjuges agradecerão a divisão das atividades e o compartilhar da presença. Todos ganharão com isso!

7. Vá para a cozinha…
Se você não esta acostumado a cozinhar, arrisque! Comprometa- se que ao menos um dia na semana a refeição será por sua conta e risco…rs…Verá os frutos dessa iniciativa.


8. Ouça os mais velhos…
Há uma sabedoria guardada nestas pessoas que só a vida e o tempo podem ensinar. Não desperdice estas oportunidades!

9. Deixe as Redes Sociais e a Internet em Offline
Sei que neste item você falará que é impossível! Mas no fundo você sabe que não é! Se humanize um pouco mais neste dia, saia para ver a natureza, conhecer pessoas novas…Deixe de ser digital para ser mais quem realmente você é! Escolha um dia da semana que você deixará em off sua Internet e Redes Sociais…

10. Organize, arrume seu guarda roupa e doe o que você não usa mais…
Conheço pessoas que são verdadeiros acumuladores de coisas. Roupas e mais roupas que não usam e nem sabem que tem, mas esta lá, dentro do guarda roupa…Prateleiras de sapatos usados, cheios de pó…É o momento de se desapegar e saber que há muita gente na rua precisando destas coisas que estão jogadas em seu guarda roupa!

11. Conheça quem esta ao seu lado…
Moramos na mesma casa há anos e nem sabemos o nome do nosso vizinho. Trabalhamos há decadas na mesma empresa e não sabemos o nome da moça que limpa as nossas mesas todos os dias…É tempo de ser mais atento com quem esta a nosso lado!

12. Afaste – se de quem te afasta de Deus…
Há pessoas que tem o dom de nos afastar de Deus e dos Seus propósitos para nossas vidas. Não tenha medo e nem mesmo receio de dar um tempo ou um basta nesta amizade, porque geralmente estas pessoas fortalecem nosso ego, mas enfraquecem nossas raizes!

13. Identifique seus vícios, tentações e pecados…
Uma vez identificados é necessário buscar ajuda. Busque um sacerdote, uma pessoa que lhe ajude a ser mais de Deus…O importante é que você não dialogue com suas fraquezas, para que elas não venham enfraquecer a sua vontade de ser melhor!

14. Acorde mais cedo…
Você verá que acordar mais cedo lhe ajudará em todas as coisas. Acorde, faça um bom café, se alimente e reze…Esta pequena mudança te fará outra pessoa!

15. Sorria mais…
“O problema é meu, mas a minha cara é dos outros” – Já dizia meu querido Padre Jonas Abib

16. Chore se preciso for…
As vezes há situações que o melhor há fazer é somente chorar. Então chore, respire e retome!

17. Faça uma caridade…
Visite um asilo, um hospital, um doente, doe sangue…É preciso sair do nosso comodismo!

18. Reclame menos…
Os problemas surgirão sempre! Procure não reclamar quando surgirem e encontrar um modo mais amigavél de resolve – los.

19. Fique em Silêncio…
Tenha no seu dia um momento real de silêncio. Onde você silencie os barulhos externos e também os internos. Há uma misteriosa sabedoria no silêncio!

20. Tenha um coração grato…
Não estamos acostumados há sermos gratos. Mas procure agradecer mais a Deus simplesmente por você estar vivo e respirando neste momento. Mas seja também grato as pessoas que te cercam, que trabalham com você, que cozinham para você, que passam e que lavam suas roupas…Tenha sempre um obrigado a porta de seus lábios!


Deus abençoe você e seus propósitos!

Qual o significado dos presentes dos reis magos?

domingo, 7 de janeiro de 2018

O presente que oferecemos é sempre expressão e reconhecimento de um gesto de amor que recebemos. O presente, antes de gerar alegria no coração de quem o recebe, é expressão do amor presente no coração de quem o oferece.

Os reis do oriente que vieram à Belém adorar o Menino Deus, vieram trazendo em seus corações esperança. Estes reis vieram de lugares diferentes e se encontram buscando um mesmo sentido para o surgimento de uma luz nova que começou a brilhar no céu. Melquior, cujo nome quer dizer “meu Rei é luz”, veio de Ur na Caldéia, é ele quem oferece o ouro. Gaspar, cujo nome quer dizer “aquele que vai confirmar”, veio do mar Cáspio, é ele quem oferece o incenso. Baltasar, cujo nome quer dizer “Deus manifesta o Rei”, veio do Golfo Pérsico, é ele quem oferece a mirra.
O presente do ouro oferecido para Jesus mostra o reconhecimento de que aquela criança, mesmo em sua pequenez e fragilidade, é o verdadeiro Rei. Um Rei muito diferente do rei Herodes que encontram em seu palácio exuberante e em seu amor ao poder. Jesus é o Rei na manjedoura. É o Rei no colo de Maria. É o Rei em cada coração que o acolhe. E, no reino de Jesus, se vive o poder de amar.
O presente do incenso mostra que os magos reconhecem naquela criança, tão humana, o próprio Deus, em seu mistério divino de amor. Pois o incenso era algo oferecido somente para as divindades.
O presente da mirra simboliza que aquele Rei Divino também é verdadeiramente humano. Ele irá sentir a nossa dor e irá passar pela experiência da nossa morte. A mirra era usada para preparar os corpos para o sepultamento. Então, ao oferecer mirra ao menino Jesus, os magos enxergam em sua humanidade a grandeza do amor de Deus que assumiu viver na nossa carne.
Por isso nos reis magos do oriente está o ser humano que, na luz da estrela, vai até Cristo para adorá-lo em sua humanidade. Os três reis representam as raças e os povos de todo o mundo. Assim a Epifania recorda-nos que o único lugar onde podemos encontrar Deus nesta terra é na humanidade de Jesus. Ele é o maior sinal de Deus para a vida do povo. Após encontrarem o Menino a estrela desapareceu, pois ela era apenas sinal de onde se encontrava a verdadeira luz que é Jesus.

Fonte: http://www.a12.com/jovensdemaria/artigos/crescendo-na-fe/qual-o-significado-dos-presentes-dos-reis-magos

Um novo ano começou e quais são seus planos, sonhos e metas?

sábado, 6 de janeiro de 2018

Mais um ano se inicia! O que você vai fazer de diferente?

Ano novo, vida nova! Depois da virada de mais um ano, existe algo diferente no ar. Já diz o poeta: “Ainda bem que existem janeiros (…)“.
Na mídia, na rua, no trabalho é comum ouvir alguém dizer que neste ano vai comprar uma casa, ou viajar para tal lugar, trocar de carro, ou ainda simplesmente, que este ano vai ser diferente!  São sonhos e metas que se entrelaçam e dão um novo ânimo para a vida.
Um novo ano começou e quais são seus planos, sonhos e metas-
Foto Ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Qual é a diferença que separa o sonho da meta?

Algo interessante que descobri nesses dias é a diferença que separa um sonho de uma meta. Talvez até hoje, você só tenha sonhado com o que gostaria de realizar na vida, mas, nunca deu nem um passo concreto para realizar esse sonho, ou seja, está vivendo sem meta.
Segundo a psicóloga e escritora Danielle Tavares – “Meta é um alvo definido. Um ponto certo onde se quer chegar. E pode-se aplicar esse conceito nas diversas áreas da vida: família, profissão, estudo, relacionamento afetivo e social, economia, finanças pessoais, etc.”.
Em clima de recomeço, considero importante avaliar nossos reais objetivos, e reconhecer quais deles são metas. “Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho já serve.”
Quando não buscamos, concretamente o que queremos ou sonhamos, acabamos “atirando para todos os lados” sem acertar o alvo. Desse jeito pode-se chegar ao final sem ter o que comemorar, e isso não é a vontade de Deus, para nenhum de seus filhos, inclusive você.
Leia mais:

Que rumo tem dado para sua vida?

Pergunto-lhe: Você sabe que rumo está dando para sua vida, com o trabalho que realiza agora? Tem buscado no dia a dia o que realmente deseja alcançar? Se a resposta for negativa, provavelmente, você não esteja feliz e, é possível que sua vida esteja sem sentido. Daí vem a pergunta: mas e agora, o que fazer? Acredito que, neste e em todos os casos, devemos sempre lembrar de que nunca é tarde para recomeçar. Independentemente da idade ou situação em que esteja, com a graça de Deus e força de vontade, tudo é possível.
Sonhar e querer algo é importante, porém, isso não basta quando se trata de realização. É hora de traçar metas e dar passos concretos.
Ouvi uma historinha há pouco tempo que me ajudou a entender a diferença entre meta e sonho, veja só: Havia cinco macacos no galho de uma árvore: dois deles decidiram pular e pegar algumas bananas que estavam ali perto. Então vem a pergunta: Quantos macacos permaneceram no galho? A resposta é simples: os cinco animais continuaram no galho. Sabe por quê? Porque decidiram pular, mas nenhum deles, de fato, pulou.

Comece o ano bem

Precisamos começar bem o ano, para vivê-lo bem por inteiro. Definir as prioridades e dar passos para chegar “no lugar” que se quer, é um ótimo ponto de partida. Disso vem a transformação de vida: a partir das atitudes e preferências concretas do dia a dia. Claro que, isso não se consegue de uma hora para outra; empenho e perseverança são fundamentais. É, também, uma questão de escolha e disciplina pessoal.
O apóstolo Paulo, em uma de suas cartas, diz: “Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras “ ( II Timóteo 2 , 5). Que o Senhor nos ensine a buscarmos do jeito certo as metas que queremos alcançar neste ano novo e sempre.

Vício em eletrônicos pode desenvolver patologias

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

As  pessoas estão se tornando dependentes das tecnologias, o que pode ocasionar em vícios eletrônicos

O que antes era uma preocupação apenas com os adolescentes, por ficarem horas e horas em jogos virtuais, se estende a classe dos adultos e o pior, até mesmo das crianças. Muitos pais na ânsia de ter um tempo “livre” para eles, sem choro e sem necessidade de dedicação aos filhos, usam como moeda de troca o tablet e o celular, oferecendo precocemente aquele que pode ser o grande vilão da vida adulta do seu filho. Por isso, gostaria de questionar: será que estamos sabendo utilizar os eletrônicos, em especial os meios de comunicação?
Essa tem sido a pergunta de muitos estudiosos, saber quais são as influências e, para bem dizer, os malefícios que esse vício pode causar, assim como sua forma de tratamento.
Muito já se falou dos jogos, mas agora gostaria de levantar os questionamentos acerca dos meios de comunicação virtual. Pode se dizer que nunca foi tão fácil acessar a internet como atualmente, são poucos os lugares que não é possível se conectar. E quando isto não acontece, o caos está instalado. Quem nunca ouviu uma pessoa dizer, “aqui não tem nada para fazer, não tem nem internet!” ou “aqui tem Wi-Fi? Qual a senha?”

Vício em eletrônicos pode desenvolver patologias
Foto Ilustrativa: martin-dm / by Getty Images

Atendimento psicológico

Partindo do princípio que: tudo que está em exagero pode se tornar uma doença; então, poderíamos dizer então que o excesso de tempo envolvido com tais eletrônicos é uma patologia e que para isso já existem clínicas de recuperação nos grandes centros. Já se imaginou internado em uma clínica de recuperação por não conseguir se controlar com uso desses meios? Ainda não se trata de uma realidade comum tais internações, no entanto, o número de pessoas atendidas em consultórios psicológicos sim.
As pessoas não chegam nos consultórios dizendo que possuem dependência de internet, jogo patológico ou nomofobia (“no mobile fobia”, ou “fobia de ficar sem celular”), eles chegam se queixando das consequências de tais patologias, que são a baixa autoestima, distúrbios de humor, depressão, fobias e irritabilidade.
Normalmente esses comportamentos dificultam as relações sociais feitas na vida real, sendo então um “refúgio” para aqueles que são retraídos, tímidos, inseguros, complexados, pois, nesse mundo imaginário, posso me refugiar, distrair, ser quem eu desejo ser, porque hoje é muito comum criar um fake (pessoa imaginária) e fazer tudo aquilo que gostaria de fazer e não “consigo”.
Leia mais:

Distúrbios atencionais

No entanto, não são apenas alterações emocionais que podem gerar estss dependências. Estudiosos da mente humana, tem buscado estudar quais implicações neurológicas, tais dependências tem causado. A princípio, o que se pode dizer é que esses tais excessos, podem causar distúrbios atencionais.
Uma vez que, durante as atividades virtuais, sejam elas jogos, trabalho, estudo, lazer, dentre outros; estimula-se mais o campo da atenção alternada (alternância do foco entre mais de um estímulo para captar cada uma das atividades em separado, eficazmente), com isso, geramos no cérebro uma necessidade de receber constantemente esse estímulo. Em contrapartida, o campo da atenção concentrada (capacidade de desconectar-se de um campo mais amplo de atração, seja visual ou auditivo, a fim de isolar-se ou focar-se em um número reduzido de estímulos), um outro tipo de atenção humana, não menos inferior que a atenção alternada fica “atrofiada”, pois, não tem recebido estímulo suficiente. Esse desequilíbrio prejudica diretamente o processo de aprendizagem e memória do ser humano, uma vez que, auxilia a transição de informações novas, da área da memória de trabalho para a memória de longo prazo.
Contudo, se você acha que não depende tanto da internet para se relacionar, se distrair e se manter informado (jornais impressos e televisionados, também, oferecem informações), lanço um desafio: desligue sua internet por um período do dia, observe suas reações e veja até onde você depende emocionalmente desta ferramenta.

Missa da Véspera de Natal

Missa da Véspera de Natal
Paróquia Menino Jesus de Praga

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson
Bênção da reforma da Capela Santo Antônio

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

PC Magazine

PC Magazine
Informática e Eletrônicos

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração
Diácono Roberto Inocêncio

Fotos

Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Visitantes

Ajude o Laureano

Oração de exaltação a Santa cruz

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Conselhos do Papa Francisco

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sexta-feira -06:00hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Siga o Armadura por e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó