Vigília e Missa pelo Papa Bento XVI

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013


Convidamos a todos a participarmos de uma vigília na Paróquia Menino Jesus de Praga das 15h às 19:15, seguida de uma missa de agradecimento pelos 8 anos de pontificado do Papa Bento XVI e na intenção do conclave que escolherá o novo sumo pontífice!

Divulguem, curtam e compartilhem!

CATEQUESE DO SANTO PADRE BENTO XVI

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013


Praça São Pedro, 27 de fevereiro de 2013
Venerados irmãos no Episcopado e no Sacerdócio!
Ilustres Autoridades!
Queridos irmãos e irmãs!

Agradeço-vos por terem vindo em tão grande número para esta minha última Audiência geral. Obrigado de coração! Estou realmente tocado! E vejo a Igreja viva! E penso que devemos também dizer um obrigado ao Criador pelo tempo belo que nos dá agora ainda no inverno.

Como o apóstolo Paulo no texto bíblico que ouvimos, também eu sinto no meu coração o dever de agradecer sobretudo a Deus, que guia e faz crescer a Igreja, que semeia a sua Palavra e assim alimenta a fé no seu Povo. Neste momento a minha alma se expande para abraçar toda a Igreja espalhada no mundo; e dou graças a Deus pelas “notícias” que nestes anos do ministério petrino pude receber sobre a fé no Senhor Jesus Cristo, e da caridade que circula realmente no Corpo da Igreja e o faz viver no amor, e da esperança que nos abre e nos orienta para a vida em plenitude, rumo à pátria do Céu.

Sinto levar todos na oração, um presente que é aquele de Deus, onde acolho em cada encontro, cada viagem, cada visita pastoral. Tudo e todos acolho na oração para confiá-los ao Senhor: para que tenhamos plena consciência da sua vontade, com toda sabedoria e inteligência espiritual, e para que possamos agir de maneira digna a Ele, ao seu amor, levando frutos em cada boa obra (cf. Cl 1,9-10).

Neste momento, há em mim uma grande confiança, porque sei, todos nós sabemos, que a Palavra de verdade do Evangelho é a força da Igreja, é a sua vida. O Evangelho purifica e renova, traz frutos, onde quer que a comunidade de crentes o escuta e acolhe a graça de Deus na verdade e vive na caridade. Esta é a minha confiança, esta é a minha alegria.

Quando, em 19 de abril há quase oito anos, aceitei assumir o ministério petrino, tive a firme certeza que sempre me acompanhou: esta certeza da vida da Igreja, da Palavra de Deus. Naquele momento, como já expressei muitas vezes, as palavras que ressoaram no meu coração foram: Senhor, porque me pedes isto e o que me pede? É um peso grande este que me coloca sobre as costas, mas se Tu lo me pedes, sobre tua palavra lançarei as redes, seguro de que Tu me guiarás, mesmo com todas as minhas fraquezas. E oito anos depois posso dizer que o Senhor me guiou, esteve próximo a mim, pude perceber cotidianamente a sua presença. Foi uma parte do caminho da Igreja que teve momentos de alegria e de luz, mas também momentos não fáceis; senti-me como São Pedro com os Apóstolos na barca no mar da Galiléia: o Senhor nos doou tantos dias de sol e de leve brisa, dias no qual a pesca foi abundante; houve momentos também nos quais as águas eram agitadas e o vento contrário, como em toda a história da Igreja, e o Senhor parecia dormir. Mas sempre soube que naquela barca está o Senhor e sempre soube que a barca da Igreja não é minha, não é nossa, mas é Sua. E o Senhor não a deixa afundar; é Ele que a conduz, certamente também através dos homens que escolheu, porque assim quis. Esta foi e é uma certeza, que nada pode ofuscá-la. E é por isto que hoje o meu coração está cheio de agradecimento a Deus porque não fez nunca faltar a toda a Igreja e também a mim o seu consolo, a sua luz, o seu amor.

Estamos no Ano da Fé, que desejei para reforçar propriamente a nossa fé em Deus em um contexto que parece colocá-Lo sempre mais em segundo plano. Gostaria de convidar todos a renovar a firme confiança no Senhor, a confiar-nos como crianças nos braços de Deus, certo de que aqueles braços nos sustentam sempre e são aquilo que nos permite caminhar a cada dia, mesmo no cansaço. Gostaria que cada um se sentisse amado por aquele Deus que doou o seu Filho por nós e que nos mostrou o seu amor sem limites. Gostaria que cada um sentisse a alegria de ser cristão. Em uma bela oração para recitar-se cotidianamente de manhã se diz: “Adoro-te, meu Deus, e te amo com todo o coração. Agradeço-te por ter me criado, feito cristão…”. Sim, somos contentes pelo dom da fé; é o bem mais precioso, que ninguém pode nos tirar! Agradeçamos ao Senhor por isto todos os dias, com a oração e com uma vida cristã coerente. Deus nos ama, mas espera que nós também o amemos!

Mas não é somente a Deus que quero agradecer neste momento. Um Papa não está sozinho na guia da barca de Pedro, mesmo que seja a sua primeira responsabilidade. Eu nunca me senti sozinho no levar a alegria e o peso do ministério petrino; o Senhor colocou tantas pessoas que, com generosidade e amor a Deus e à Igreja, ajudaram-me e foram próximas a mim. Antes de tudo vós, queridos Cardeais: a vossa sabedoria, os vossos conselhos, a vossa amizade foram preciosos para mim; os meus Colaboradores, a começar pelo meu Secretário de Estado que me acompanhou com fidelidade nestes anos; a Secretaria de Estado e toda a Cúria Romana, como também todos aqueles que, nos vários setores, prestaram o seu serviço à Santa Sé: são muitas faces que não aparecem, permanecem na sombra, mas propriamente no silêncio, na dedicação cotidiana, com espírito de fé e humildade foram para mim um apoio seguro e confiável. Um pensamento especial à Igreja de Roma, a minha Diocese! Não posso esquecer os Irmãos no Episcopado e no Sacerdócio, as pessoas consagradas e todo o Povo de Deus: nas visitas pastorais, nos encontros, nas audiências, nas viagens, sempre percebi grande atenção e profundo afeto; mas também eu quis bem a todos e a cada um, sem distinções, com aquela caridade pastoral que é o coração de cada Pastor, sobretudo do Bispo de Roma, do Sucessor do Apóstolo Pedro. Em cada dia levei cada um de vós na oração, com o coração de pai.

Gostaria que a minha saudação e o meu agradecimento alcançasse todos: o coração de um Papa se expande ao mundo inteiro. E gostaria de expressar a minha gratidão ao Corpo diplomático junto à Santa Sé, que torna presente a grande família das Nações. Aqui penso também em todos aqueles que trabalham para uma boa comunicação, a quem agradeço pelo seu importante serviço.

Neste ponto gostaria de agradecer verdadeiramente de coração todas as numerosas pessoas em todo o mundo, que nas últimas semanas me enviaram sinais comoventes de atenção, de amizade e de oração. Sim, o Papa não está nunca sozinho, agora experimento isso mais uma vez de um modo tão grande que toca o coração. O Papa pertence a todos e tantas pessoas se sentem muito próximas a ele. É verdade que recebo cartas dos grandes do mundo – dos Chefes de Estado, dos Líderes religiosos, de representantes do mundo da cultura, etc. Mas recebo muitas cartas de pessoas simples que me escrevem simplesmente do seu coração e me fazem sentir o seu afeto, que nasce do estar junto com Cristo Jesus, na Igreja. Estas pessoas não me escrevem como se escreve, por exemplo, a um príncipe ou a um grande que não se conhece. Escrevem-me como irmãos e irmãs ou como filhos e filhas, com o sentido de uma ligação familiar muito afetuosa. Aqui pode se tocar com a mão o que é a Igreja – não uma organização, uma associação para fins religiosos ou humanitários, mas um corpo vivo, uma comunhão de irmãos e irmãs no Corpo de Jesus Cristo, que une todos nós. Experimentar a Igreja deste modo e poder quase tocar com as mãos a força da sua verdade e do seu amor é motivo de alegria, em um tempo no qual tantos falam do seu declínio. Mas vejamos como a Igreja é viva hoje!

Nestes últimos meses, senti que as minhas forças estavam diminuindo e pedi a Deus com insistência, na oração, para iluminar-me com a sua luz para fazer-me tomar a decisão mais justa não para o meu bem, mas para o bem da Igreja. Dei este passo na plena consciência da sua gravidade e também inovação, mas com profunda serenidade na alma. Amar a Igreja significa também ter coragem de fazer escolhas difíceis, sofrer, tendo sempre em vista o bem da Igreja e não de si próprio.

Aqui, permitam-me voltar mais uma vez a 19 de abril de 2005. A gravidade da decisão foi propriamente no fato de que daquele momento em diante eu estava empenhado sempre e para sempre no Senhor. Sempre – quem assume o ministério petrino já não tem mais privacidade alguma. Pertence sempre e totalmente a todos, a toda a Igreja. Sua vida vem, por assim dizer, totalmente privada da dimensão privada. Pude experimentar, e o experimento precisamente agora, que se recebe a própria vida quando a doa. Antes disse que muitas pessoas que amam o Senhor amam também o Sucessor de São Pedro e estão afeiçoadas a ele; que o Papa tem verdadeiramente irmãos e irmãs, filhos e filhas em todo o mundo, e que se sente seguro no abraço da vossa comunhão; porque não pertence mais a si mesmo, pertence a todos e todos pertencem a ele.

O “sempre” é também um “para sempre” – não há mais um retornar ao privado. A minha decisão de renunciar ao exercício ativo do ministério não revoga isto. Não retorno à vida privada, a uma vida de viagens, encontros, recepções, conferências, etc. Não abandono a cruz, mas estou de modo novo junto ao Senhor Crucificado. Não carrego mais o poder do ofício para o governo da Igreja, mas no serviço da oração estou, por assim dizer, no recinto de São Pedro. São Benedito, cujo nome levo como Papa, será pra mim de grande exemplo nisto. Ele nos mostrou o caminho para uma vida que, ativa ou passiva, pertence totalmente à obra de Deus.

Agradeço a todos e a cada um também pelo respeito e pela compreensão com o qual me acolheram nesta decisão tão importante. Continuarei a acompanhar o caminho da Igreja com a oração e a reflexão, com aquela dedicação ao Senhor e à sua Esposa que busquei viver até agora a cada dia e que quero viver sempre. Peço-vos para lembrarem-se de mim diante de Deus e, sobretudo, para rezar pelo Cardeais, chamados a uma tarefa tão importante, e pelo novo Sucessor do Apóstolo Pedro: o Senhor o acompanhe com a sua luz e a força do seu Espírito.

Invoquemos a materna intercessão da Virgem Maria Mãe de Deus e da Igreja para que acompanhe cada um de nós e toda a comunidade eclesial; a ela nos confiemos, com profunda confiança.

Queridos amigos! Deus guia a sua Igreja, a apoia mesmo e sobretudo nos momentos difíceis. Não percamos nunca esta visão de fé, que é a única verdadeira visão do caminho da Igreja e do mundo. No nosso coração, no coração de cada um de vós, haja sempre a alegre certeza de que o Senhor está ao nosso lado, não nos abandona, está próximo a nós e nos acolhe com o seu amor. Obrigado!

Bento XVI.

Seminário de Fé e Vida - Missa de Compromisso

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Motivados pelo proclamação do Ano do Fé, nossa Paróquia está realizando o I Seminário de Fé e Vida, com o objetivo de conscientizar os católicos para a vivência e o conhecimento da Fé professada. Muitos católicos vivem na "ignorância" religiosa, não conhecem a doutrina católica e por isso facilmente se deixam iludir pelas propostas do mundo.
 

Venha participar desse Seminário, celebrando a Missa do Compromisso hoje às 19:30h com Padre Marcondes Meneses e o Diac. Roberto Inocêncio!

Abertura do Seminário de Fé e Vida

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

 Nesta Quarta-feira(20/02) teve início na Paróquia Menino Jesus de Praga o Seminário de Fé e Vida, que foi motivado pelo Papa Bento XVI que, neste ano da fé convidou toda a Igreja a aprofundar os conteúdos da Fé, utilizando o estudo do Catecismo da Igreja Católica como subsídio precioso e indispensável. 

 
Esse seminário permitirá aos paroquianos redescobrirem os caminhos da sua Fé, e assim vivê-la de forma madura, consciente e comprometida, através do conhecimento da Doutrina Cristã professada ao longo dos anos pela Igreja Católica, recebida pelo próprio Jesus (Mt 28,19-20) e anunciada a todas as nações.
Os conteúdos do SEMINÁRIO DE FÉ E VIDA serão ministrados pelo Pe. Marcondes Meneses, o Diácono Roberto e a equipe de formação paroquial, tendo como base teórica a Bíblia Sagrada e Catecismo da Igreja Católica. Será aprofundado o conteúdo do Catecismo da Igreja Católica:
• Os artigos do Credo;
• Os Sacramentos;
• Os Mandamentos das Lei de Deus;
• E a oração do Pai Nosso.
  
 Paroquianos Presentes
 
Clique na imagem acima e confira mais fotos da noite

 O próximo encontro será dia 26/02 na Paróquia

CARTA DE CONVOCAÇÃO AOS PAROQUIANOS PARA O SEMINÁRIO DE FÉ E VIDA

domingo, 17 de fevereiro de 2013



Motivados pela proclamação do ANO da Fé, onde o Papa Bento XVI convida toda a Igreja a suscitar iniciativas que propiciem aprofundar os conteúdos dessa Fé que é professada, celebrada, vivida e rezada e refletir sobre o próprio ato com que se crê, utilizando o estudo do Catecismo da Igreja Católica como subsídio precioso e indispensável, iremos realizar na nossa paróquia o SEMINÁRIO DE FÉ E VIDA.
Esse seminário permitirá aos nossos paroquianos redescobrir os caminhos da sua Fé, e assim vivê-la de forma madura, consciente e comprometida, através do conhecimento da Doutrina Cristã professada ao longo dos anos pela Igreja Católica, recebida pelo próprio Jesus (Mt 28,19-20) e anunciada a todas as nações.
Os conteúdos do SEMINÁRIO DE FÉ E VIDA serão ministrados por mim, Pe. Marcondes Meneses, o Diácono Roberto e a equipe de formação paroquial, tendo como base teórica a Bíblia Sagrada e Catecismo da Igreja Católica. Aprofundaremos o conteúdo do Catecismo da Igreja Católica:

• Os artigos do Credo;
• Os Sacramentos;
• Os Mandamentos das Lei de Deus;
• E a oração do Pai Nosso.

Aqueles que não receberam os sacramentos, irão recebê-los após cada etapa da formação e, os que já receberam participarão dos momentos celebrativos, renovando os sacramentos.
Dessa forma convido a todos os paroquianos, em especial aos coordenadores e membros de pastorais, movimentos e segmentos a participarem dessa experiência de Fé, que terá início dia 20 de fevereiro as 19:30min, como forma de alimentarmos a nossa espiritualidade e o conhecimento sobre a nossa Igreja e assim servir ao Reino de Deus de forma madura e consciente.

Padre Marcondes Meneses
Paróquia Menino Jesus de Praga 

Missa de Cinzas na Paróquia Menino Jesus de Praga

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

 
Nesta última quarta-feira(13/02), foi celebrada pelo padre Marcondes, junto com o Padre Alex e o diácono Roberto, a missa de cinzas na Paróquia Menino Jesus de Praga.
  
Na missa de cinzas foi lançada a Campanha da Fraternidade 2013 que tem como tema “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8)

fiéis em momento de oração



Homilia




Momento da distribuição das cinzas


Clique na imagem acima e veja todas as fotos registradas pelo Armadura do Cristão


Campanha da Fraternidade 2013 - Tema: “Fraternidade e Juventude” e Lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8).

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013


Hoje, dia 13 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, haverá o lançamento de mais uma edição da Campanha da Fraternidade (CF), com o tema será “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8). O material para ser veiculado nas emissoras de rádio e TV de todo o país já está disponível no site da CNBB. Para baixar o material, clique aqui.

O objetivo geral da CF é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

Mensagem de Dom Aldo Pagotto - "Sobre a renúncia do Papa Bento XVI"

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

 

“Cum Petro et sub Petro”, na Comunhão da Caridade com o Santo Padre, ante o surpreendente anúncio de sua renúncia como Bispo de Roma e Pastor Universal da Igreja, nós, cristãos católicos, acolhemos com compassiva ternura as corajosas e lúcidas razões por ele apresentadas, uma vez preposto à sede apostólica, entanto sente-se impossibilitado de continuar a sua missão.

O sinal característico de sua humildade serviçal leva-o a assumir o estilo de vida monacal, galgando outros estágios de oração. De fato, é pela oração que se busca a vontade de Deus. É pela oração que se obtém do Senhor a graça do discernimento e alma de toda missão evangelizadora e segurança da fecundidade apostólica.

A magnitude de seu pontificado voltou-se à unidade na Igreja e integração de valores humanitários na sociedade, demonstrando gestos de diálogo com a modernidade, no intrépido anúncio do Evangelho de Jesus, acompanhado do testemunho de amor e fidelidade ao Senhor da Vida, ficando sempre ao lado dos que mais precisam e merecem.

Sua indizível capacidade de reflexão e ação ilustrou as intenções queridas pelo Concílio Vaticano II, acompanhando seus antecessores, especialmente João Paulo II, de quem foi o amigo inseparável na guarda da doutrina e da moral cristã, da liturgia e da disciplina voltada à presença da Igreja na sociedade, como sal da terra e luz do mundo.

Criticado por alguns contestatários, reconhecido, respeitado e seguido pela multidão pela sua sabedoria lúcida e brilhante, mas discreta e contundente direção autenticamente humanitária e legitimamente cristã, Bento XVI permanecerá como baluarte seguro dos que perseguem a fidelidade a Jesus Cristo na continuidade dinâmica e criativa buscando respostas às alegrias e angústias dos homens e mulheres de nosso tempo.

Bento sempre buscou essa resposta no amor de Deus, tornado serviço efetivo aos que passam pelas provações, transformadas em oportunidades de crescimento evolutivo do porvir da construção da civilização do amor, da verdade, da justiça e da paz.

Em meu nome e em nome da Arquidiocese da Paraíba, peço a todos a união das preces de gratidão e respeito ao que Bento representa como sinal de profecia para novos tempos, bem como as preces para que o Senhor providente da messe e bom Pastor do rebanho abençoe o sucessor de Pedro, disponível à frente de sua Igreja, serviçal da humanidade, serviçal do Reino de Deus.


Papa Bento XVI vai renunciar ao pontificado em 28 de fevereiro

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013


 
Ele fez o anúncio pessoalmente nesta segunda-feira (11). Pontífice disse que deixa o cargo por não ter mais forças para exercê-lo.

O Papa Bento XVI vai renunciar a seu pontificado em 28 de fevereiro. Bento XVI anunciou a renúncia pessoalmente, falando em latim, durante um encontro de cardeais. O discurso foi feito entre as 11h30 e 11h40 locais (8h30 e 8h40 do horário brasileiro de verão), segundo o Vaticano. O Vaticano afirmou que o papado, exercido pelo teólogo alemão desde 2005, vai ficar vago até que o sucessor seja escolhido, o que se espera que ocorra "o mais rápido possível" e até a Páscoa, segundo o porta-voz Federico Lombardi.

Em comunicado, Bento XVI, que tem 85 anos, afirmou que vai deixar a liderança da Igreja Católica Apostólica Romana devido à idade avançada, por "não ter mais forças" para exercer as obrigações do cargo.

O Vaticano negou que uma doença tenha sido o motívo da renúncia. O pontífice afirmou que está "totalmente consciente" da gravidade de seu gesto. "Por essa razão, e bem consciente da seriedade desse ato, com total liberdade declaro que renuncio ao ministério como Bispo de Roma, sucessor de São Pedro", disse Joseph Ratzinger, segundo comunicado do Vaticano. Na véspera, Bento XVI escreveu em sua conta no Twitter: "Devemos confiar no maravilhoso poder da misericórdia de Deus. Somos todos pecadores, mas Sua graça nos transforma e renova".

Fonte: G1

Breve, mais informações à respeito

 

Se Beber Não Dirija!!!!

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Atenção- neste Carnaval não brinque com a vida dos outros. Se beber não dirija!!!

Feijoada da Família na Paróquia Menino Jesus de Praga

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

 
Nesta tarde de Domingo(03/02) a Paróquia Menino Jesus de Praga promoveu a Feijoada da Família. Os Segmentos da Paróquia puderam saborear uma deliciosa feijoada preparada com muito carinho pelas paroquianas e se confraternizar ao som de uma boa música com Adeildo (Voz e violão).
 
 Adeildo - integrante do ECC da Paróquia
 Paroquianos marcando presença na feijoada
Clique na imagem acima e confira algumas fotos registradas pelo Armadura do Cristão

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

PC Magazine

PC Magazine
Informática e Eletrônicos

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração
Diácono Roberto Inocêncio

Fotos

Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Visitantes

Ajude o Laureano

Oração de exaltação a Santa cruz

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Conselhos do Papa Francisco

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sexta-feira -06:00hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Siga o Armadura por e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó