Amar a Deus de coração sincero

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020


“Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. 
De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos” (Mc 7,6-7).

Os fariseus estão questionando a Jesus porque os discípulos d’Ele comem sem lavar as mãos. Os fariseus prestam atenção em cada detalhe, eles estão ali preocupados com cada preceito legal, então, caem no legalismo e não se preocupam com o essencial. Não é que para Deus não seja importante a lei, mas é que antes da lei vem o coração, e o coração vem acima de qualquer lei. Que coração? O coração que ame a Deus acima de todas as coisas.
Ninguém pode colocar em prática a lei de Deus, exigir a prática da lei de Deus sem primeiro amar a Deus com o coração. Por isso, Jesus está dizendo: “olha esse povo me honra com os lábios”. Não há nada mais hipócrita do que a religião que presta culto só com a boca mas não com o coração; não há nada mais hipócrita do que a religião que pratica a lei mas não vive o amor.
Precisamos estar muito atentos aos tempos em que vivemos, porque as pessoas estão cada vez mais legalistas e amando cada vez menos. Estamos colocando Deus, e o amor a Ele, cada vez mais embaixo. Nós temos de viver os preceitos, as leis morais, os mandamentos do Senhor, e não descuidemos de nada, porém, amemos a Deus com o coração para que o nosso culto não seja um culto abominável aos olhos do Senhor.

Deus está nos pedindo que nós O amemos de verdade e de todo coração

É Jesus quem está dizendo: “De nada adianta os cultos que vocês Me prestam, pois as doutrinas que vocês ensinam são meros preceitos humanos”. Que duro escutar isso do Senhor! Porque as pessoas estão discutindo, estão brigando por preceitos humanos… Nós não estamos brigando para amar a Deus de coração sincero, de coração puro, nós estamos descartando os outros, em nome de Deus. Estamos brigando uns com os outros, promovendo guerras nos vários campos da vida, em nome de Deus. E Deus não pediu para ninguém fazer guerra nem massacrar o outro em nome d’ Ele; Deus não pediu para ninguém criar discórdia, desunião, separação em nome d’Ele.
O que Deus está nos pedindo é que nós O amemos de verdade e de todo coração. Quem O ama vai saber amar o seu irmão muito mais do que as leis e os preceitos. É este culto que Deus quer de nós, o culto da verdade, o culto do amor, do coração que não se prende em primeiro lugar aos preceitos, mas se prende acima de tudo ao amor porque  é só ele que nos salva.

Deus abençoe você!

Precisamos levar os doentes para a presença de Jesus

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020


“Percorrendo toda aquela região, levavam os doentes deitados em suas camas para o lugar onde ouviam falar que Jesus estava” (Mc 6,55).

Nós precisamos levar nossas doenças, nossas enfermidades, nossos sofrimentos, nossas dores, nossas aflições para onde Jesus está. Na verdade, nós precisamos estar na presença de Jesus, é Jesus quem cura as nossas dores, é Ele quem sara as nossas aflições. É Ele quem traz luz para todas as situações obscuras que tantas vezes toma conta de nós. Nós precisamos tocar em Jesus e precisamos ser tocados por Ele.
Precisamos levar os doentes, os enfermos, os sofredores, tantas pessoas aflitas e agonizando para a presença de Jesus. Algumas coisas importantes, a primeira delas: por favor, visitemos os nossos doentes, os nossos enfermos, sejamos uma presença amorosa de Jesus para os nossos doentes e enfermos; a obrigação não é somente e simplesmente de quem é da pastoral da saúde, é de todos nós, os cristãos.
É lamentável dizer que, em muitos hospitais, pessoas da nossa fé não recebem assistência, cuidado, atenção, direção, auxilio, conforto. É preciso dizer que muitas pessoas estão dentro de suas casas sofrendo, perecendo, a dor, a enfermidade, a aflição.

Jesus quem cuida de todos que estão doentes e enfermos; mas Ele precisa de nós

E eu sei que, às vezes, escutamos aquilo que a pessoa tem e ficamos até desanimados, mas precisa ser ao contrário,  pois precisamos nos animar para levarmos o ânimo. Nós precisamos acender a nossa fé para levarmos a fé, precisamos estar conectados em Jesus para levarmos a Jesus, porque é Ele quem cuida de todos que estão doentes e enfermos; porém, Ele precisa de nós. Ele precisa de mim e de você para que O levemos para tocar e ser tocado pelos doentes e pelos enfermos.
Do outro lado, permitamos que Jesus nos cure, permitamos que Jesus esteja em nós, permitamos que todas as enfermidades em nós sejam tocadas por Jesus. E não pense em enfermidade somente no seu sentido físico, porque as nossas enfermidades começam na nossa cabeça, se eclodem aqui dentro do nosso coração tão aflito, tão cheio de perturbações, de inquietações, de medos, são tantas coisas borbulhando dentro de nós. Permitamos que Jesus cuide de nós e cuidemos uns dos outros, em nome de Jesus.

Deus abençoe você!

Diante dos impossíveis, peçamos socorro a Santa Rita de Cássia

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Ó poderosa Santa Rita de Cássia, chamada Santa dos Impossíveis, advogada dos casos desesperados, auxiliar na hora extrema, refúgio na dor e salvação para os que se acham nos abismos do pecado e do desespero, com toda a confiança no vosso celeste patrocínio, a vós recorro no difícil e imprevisto caso que dolorosamente me aflige o coração.

Oração a Santa Rita de Cássia



Dizei-me, Santa Rita, não me quereis auxiliar e consolar? Afastareis vosso olhar piedoso do meu pobre coração angustiado? Vós bem sabeis, conheceis o martírio do coração. Pelos sofrimentos atrozes que padecestes, pelas lágrimas amargosíssimas que santamente chorastes, vinde em meu auxílio! Falai, rogai, intercedei por mim que não ouso fazê-lo ao Coração de Deus, Pai de misericórdia e fonte de toda a consolação, e obtende-me a graça que desejo. (Menciona-se a graça desejada).
Apresentada por vós, que sois tão cara ao Senhor, a minha prece será aceita e atendida certamente; valer-me-ei desse favor para melhorar a minha vida e os meus hábitos, e para exaltar na terra e no céu as misericórdias divinas. Amém!

Reze três vezes: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Você já disse o seu "sim" a Deus?

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

O que se passa com a pessoa que disse o seu “sim” a Deus? Deus nos faz encontrar nossas riquezas. Você pode dizer: “Eu tenho bondade em mim, porque é verdade. Confesso que sou uma verdadeira maravilha, tuas obras são prodigiosas: sim, reconheço-o claramente” (Sl 138, 14)”
Ninguém ama a si mesmo, se não experimentou o amor de Deus, porque Deus nos faz descobrir a nós mesmos. Ele é  a fonte de toda riqueza: amor, bondade, alegria, perdão, misericórdia, compaixão e paciência. Tudo vem d’Ele e está em nós pelo Seu Espírito Santo.
Você-já-disse-o-seu-sim-a-Deus
Foto Ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com
A conversão, para si mesmo, acontece quando Jesus entra em nossa vida. De repente, começamos a perceber que não somos tão ruins assim. Talvez, você, quando criança, tenha ouvido expressões negativas a seu respeito como: você é um preguiçoso”; “você come demais”; “você não gosta de tomar banho, não faz nada dentro de casa”; “você não presta pra nada”, e assim por diante. Desde que nascemos, ouvimos muitas coisas que nos marcam.

Você já conheceu verdadeiramente a Deus?

Quantas expressões “mal ditas” a nosso respeito tivemos de ouvir? Por isso, não tivemos a oportunidade de nos conhecer como Deus nos criou. Só depois de passar pela experiência do encontro pessoal com Jesus é que começamos a nos aceitar e a perceber que temos riquezas. É a nossa conversão como filhos de Deus, escolhidos e desejados. “Pelo fato de valeres muito aos meus olhos, de teres peso e de eu te amar; dou, pois, homens em troca de ti, populações em troca da tua pessoa” (Is 43,4). É fundamental exercitar a descoberta desse amor, porque é aí que descobrimos suas características em nós.
Por isso, a importância da ação de graças constante. Se percebo em mim generosidade, devo agradecer a Deus; se consigo ser fiel, devo agradecer a Ele; se me empenho no trabalho e me esforço, louvo ao meu Deus; se sou líder, se sou paciente, se sei ouvir, devo tudo a Ele. É pelo exercício de nossas qualidades que o Senhor vai trabalhando em nossa transformação. Quanto mais nos aproximamos do Deus-Amor, mais ganhamos em autoestima, pois, vamos percebendo o quanto somos estimados por Ele. “Eis que eu vou fazer coisa nova que já desabrocha: não o reconhecereis?”.
Nunca perca a esperança em Cristo

Deixe vir para fora essa criatura nova, deixe que o Espírito Santo venha frutificar em você. Ponha-se a serviço das pessoas e as coisas vão começar a acontecer de maneira diferente. Não se acomode com sua situação. Vá em frente, procure o que você tem de riquezas e qualidades, e invista no bem dos outros. Procure aquilo que o Senhor projeta para seu futuro, com garra e fé.
Vá em frente! Nada o detenha! Nem mesmo o fato de ter perdido tudo. Não permita que o inimigo acuse você ou tire sua esperança, pois uma coisa é certa: é o Senhor quem nos garante dois atos irrevogáveis, nos quais não pode haver mentira da parte de Deus, nos comunicam um poderoso incentivo, a nós que tudo abandonamos para conseguir a esperança proposta. Essa é, para nós, como âncora da alma, fixada com muita firmeza que penetra para além do véu (cf.:Hb 6, 18-19).
Luzia Santiago
Cofundadora da Comunidade Canção Nova

A tua fé te curou

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Ele lhe disse: “Filha, a tua fé te curou. Vai em paz e fica curada dessa doença”. (Mc 5,34)


No Evangelho de hoje, estamos acompanhando duas pessoas muito atormentadas. A primeira delas é um pai, Jairo, o chefe da sinagoga. Ele se aproxima de Jesus e pede pela sua filhinha, que está nas últimas. A aflição e a perturbação do coração desse pai é a aflição de tantos pais, de tantas mães que sofrem com os seus filhos, sofrem quando a criança fica doente, quando fica enferma; sofrem quando o filho manifesta inquietação, perturbação; sofrem os pais quando não conseguem cuidar nem dar aos filhos o que eles queriam; sofrem os pais quando os filhos crescem e, muitas vezes, manifestam comportamentos e inclinações, mas os pais não sabem o que fazer. Por isso, a súplica desse pai é a súplica insistente no coração de muitos pais e de muitas mães: “Minha filhinha está nas últimas! Meu filhinho está nas últimas! Meu filho está passando por isso.
Assim como Jairo foi com o coração aflito, aquela mistura da fé e da aflição, tantas vezes, também toma conta de nós, pois temos fé, mas tem horas que a nossa aflição fala mais do que a nossa fé.
O que Jairo está precisando, agora, é temperar, é vencer toda aquela atormentação; por isso, ele vai recorrer a Jesus, por isso ele vai atrás de Jesus. Do mesmo jeito, há essa mulher que também está atormentada por uma enfermidade que há 12 anos toma conta dela, que tira a sua paz; há doze anos que ela sofre de uma hemorragia praticamente crônica, porque aquilo não se estancou nela a deixava atormentada, porque nem no meio das pessoas ela podia estar, e ela foi recorrer a Jesus.

Com a fé restaurada, somos curados de qualquer aflição

A reposta que Jesus dá a ela é a reposta que Ele também vai dar a Jairo, e é a mesma que Ele quer dar a mim a você, a você pai, a você mãe, a cada um de nós: “Filha, a tua fé te salvou, a tua fé te curou, a tua fé te libertou, a tua fé te restaurou, a tua fé venceu o tormento que tirava a paz da sua alma e do seu coração”.
Meu querido pai, minha querida mãe, meu querido irmão, minha querida irmã, vençam os tormentos da sua alma e do seu coração. Maior do que a enfermidade que aquela criança sofria, maior do que tormento físico que aquela menstruação crônica causava naquela mulher, a aflição e a perturbação eram algo muito mais sofrido, e é por isso que a fé salvou, e é por isso que a fé curou, e é por isso que a fé libertou. E quando a fé nos cura, ela nos liberta, salva-nos, restaura e nos levanta, e, então, podemos lidar com as situações que atormentam a nossa vida.
Jesus salvou a filhinha de Jairo. Claro que aquela criança voltou a ficar doente em outras oportunidades, mas, com a fé restaurada, nós lidamos com qualquer situação. Com a fé restaurada, nós somos curados de qualquer aflição. Por isso, permitamos que, hoje, com a força da Palavra de Deus, a fé em nós seja maior do que qualquer aflição, do que qualquer tormento, do que qualquer dúvida, do que qualquer perturbação.

Deus abençoe você!

Papa Francisco pede leitura bíblica diária, inclusive no celular

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Celebrando o Domingo da Palavra de Deus, Francisco encorajou os fiéis a lerem o Evangelho diariamente

Da redação, com Vatican News
Durante a homilia do Domingo da Palavra de Deus, Francisco encorajou os fiéis a ler o Evangelho diariamente / Foto: Reprodução Vatican Media
Pela primeira vez a Igreja celebrou o Domingo da Palavra de Deus dedicado ao estudo e à difusão do Evangelho. Esse dia é celebrado sempre no III Domingo do Tempo Comum, desde a instituição do Papa em setembro de 2019, para fortalecer e recuperar a identidade cristã, através da familiaridade com a Bíblia. Na homilia deste domingo. 26, na Basílica de São Pedro, Francisco se inspirou nas leituras do dia para voltar às origens da pregação de Jesus, que relata como, onde e a quem começou a pregar.
A missão pública de Jesus começou com a base de todos os discursos de Jesus, ao nos dizer que “o Reino do Céu está próximo”, que dizer que “Deus está próximo” porque se fez homem. E essa mensagem, que é de alegria ao tomar a condição humana, disse o Papa, não foi num “sentido de dever, mas por amor”. E, por isso, pediu para mudarmos de vida, de “passar da escuridão à luz”, com a força da sua Palavra.
“Mudem de vida porque começou um modo novo de viver: acabou o tempo de viver para si mesmo, começou o tempo de viver com Deus e para Deus, com os outros e para os outros, com amor e por amor.”
Ao observar onde Jesus começou a pregar, Francisco lembrou que foram “a partir das regiões então consideradas ‘tenebrosas’”, onde moravam pessoas muito diferentes entre si, em termos de povos, línguas e culturas:
“Não era certo o lugar onde se encontrava o povo eleito na sua pureza religiosa melhor. E, no entanto, Jesus começou de lá: não do átrio do templo de Jerusalém, mas do lado oposto do país, da Galileia dos gentios, de um local de fronteira, de uma periferia. Disso mesmo podemos tirar uma lição: a Palavra que salva não procura lugares refinados, esterilizados, seguros. Vem à complicação dos nossos dias, às nossas obscuridades. Hoje, como então, Deus deseja visitar aqueles lugares, onde se pensa que lá Ele não vai.”

Por fim, para quem Jesus iniciou a pregar?

“Os primeiros destinatários da chamada foram pescadores: não pessoas atentamente selecionadas com base nas suas capacidades, nem homens piedosos que estavam no templo a rezar, mas gente comum que trabalhava. Pessoas normais, que trabalhavam.”
Para seguir Jesus, finalizou o Papa, “não bastam os bons propósitos; é preciso ouvir dia a dia a sua chamada”. Dessa forma, Francisco enaltece a importância de saber escutar, em meio a milhares de palavras todos os dias, “a única Palavra que não nos fala de coisas, mas de vida”.
“Queridos irmãos e irmãs, demos espaço à Palavra de Deus! Vamos ler diariamente qualquer versículo da Bíblia. Começar pelo Evangelho: mantê-lo aberto no cômodo de casa, trazê-lo conosco no bolso, visualizá-lo no celular; deixemos que nos inspire todos os dias. Descobriremos que Deus está perto de nós, ilumina as nossas trevas, amorosamente impele para conduzir a nossa vida.”

Juventude, nunca deixe de lutar

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

A juventude é a fase em que mais sofremos as investidas do inimigo, enfrentamos as maiores batalhas e temos os sentimentos à flor da pele. É uma guerra em que nos machucamos e ficamos, muitas vezes, mutilados. É difícil, porém, não ir para a guerra, porque significaria não conhecer o sabor da vitória. Quem não luta não tem muitos problemas nem dificuldades, mas também não alcança a vitória.
É assim que acontece com alguém que está em pecado: como um porco, se lambuza todo e se mistura tanto à lama que não quer sair mais. Mesmo sendo lavado, o porco retorna à lama. Quem não luta contra o pecado torna-se semelhante a esse animal, acostumado à vida do chiqueiro. Muitas vezes, permanecemos no pecado e em suas consequências porque não quisemos lutar.
Juventude, nunca deixe de lutar - facebook
Foto Ilustrativa: Bruno Marques/cancaonova.com

Juventude: se abra para Deus e não viva no pecado

Há uma história sobre um homem e seu baú cheio de tesouros que colecionava e comercializava. Além do baú, possuía tecidos, tapetes, terras, gado, cavalos, casas, enfim, era muito rico. Viajava bastante e sempre comprava algo que não possuía. Assim foi ajuntando tesouros, até que, um dia, numa das viagens, deparou-se com uma pérola negra e encantou-se. Era a única no mundo! Não havia visto aquele tesouro em nenhum dos lugares que já tinha passado. Então, ele quis possuí-la e foi até o dono da pérola.
Pelo fato de não haver nada parecido no mundo inteiro, o proprietário tinha todo o direito de pedir o valor que quisesse, e foi o que aconteceu. Ele pediu um preço tão alto que era quase impossível alguém possuir todo o dinheiro.
O comerciante achou o preço exorbitante, mas como um bom negociante, fez o cálculo de todos os seus bens, incluindo a roupa do corpo, e percebeu que teria o dinheiro suficiente para comprar a pérola. Voltou para casa; juntou tudo; vendeu; comprou a pérola e saiu vestido com o mínimo necessário para não estar nu.
Leia mais:

Olhava a pérola sem ter para onde ir, pois tinha vendido a casa e tudo o que possuía. Achou, então, uma árvore e sentou-se à sombra, contemplando o seu tesouro. Ninguém era mais rico do que aquele homem, mas também ninguém era mais pobre do que ele. Nada custava mais do que a sua pérola e ele era feliz. Havia encontrado o que sempre buscara. Aquele homem acumulou riquezas por toda vida, achando que nelas seria feliz, até encontrar a pérola. E, quando a encontrou, teve de se desfazer de tudo para comprá-la.

Livre-se do pecado

Nossa situação é parecida: não temos carneiros, tesouros, contas bancárias gordas, cheque especial, muitos não têm carro nem cartão de crédito. Mas, ao longo de nossa vida, adquirimos falsos tesouros, como o pecado, por exemplo. Ele nos impossibilitou de buscar o tesouro da felicidade e da paz, que é o próprio Deus. A mesma paz que Ele fez acontecer, quando se levantou no barco e mandou o mar ficar calmo. Jesus é essa paz na agitação da vida. A alegria verdadeira e plena. Muita gente procura esse tesouro em lugares impróprios e não o encontra.
Sabemos que Jesus está em todas as pessoas, mas não em todas as situações. Existem situações em que somente o diabo está. E nessas situações é que, ao longo da vida, fomos buscar a felicidade: numa zona de prostituição, na boca de fumo, numa butique gastando além do que podíamos e ficando endividados. Buscamos a felicidade na violência, na loucura, na moda, na novela, na traição, em situações onde Deus não está, e acumulamos misérias dentro de nós.
Hoje, alegre-se! Sua busca acabou!
Até mesmo o que temos de material, adquirindo com muito custo e trabalho, passa a ter mais valor, mais sentido e mais gosto, porque encontramos o grande tesouro, que é o próprio Deus.
Trecho extraído do livro “Sementes de uma nova geração”

MONSENHOR JONAS ABIB


Reze a Oração do Encontro

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

“Meu Senhor e meu Deus, eis-me aqui, pedindo perdão pelas dúvidas de fé que conservei em meu coração. Creio, meu Jesus, que estás me perdoando, concedendo-me a graça da reconciliação Contigo e com todas as pessoas com as quais preciso me reconciliar. Pela fé, creio que estás me tocando e, por isso, não posso continuar como estou! Quero obedecer às Tuas ordens, colocar-me em pé, conhecer a verdade que me libertará. Perdão pelas vezes que aceitei os vícios, tive medo do futuro, desconfiei da Tua presença. Entrego-Te minha vida inteira: alegrias e dores, anseios e frustrações que trago dentro de mim. Reconheço a minha realidade e assumo a minha libertação.”
Não fiquemos presos em nossos medos, em nossa depressão ou em nossas tristezas. Temos o amor de Deus que nos sustenta. É nesse amor que encontramos força para suportar todas as adversidades. Não foi assim com São Paulo?
São Paulo, falando aos Gálatas, conta mais uma vez a sua experiência com o Senhor; o impacto que teve ao encontrar-se com Jesus a caminho de Damasco. Ele fala dos três anos após a sua conversão, quando foi se deixando formar por Jesus e, finalmente, colocou-se ao serviço da Igreja. Quando nos encontramos com Jesus, inicialmente vivemos um momento de “lua de mel”, até partirmos para a missão de evangelizar. Deus nos leva a anunciar e testemunhar as maravilhas que Ele realizou em nossa vida.
Reze a Oração do Encontro
Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Continue seu encontro com Ele

Jesus quer que nos aproximemos da Igreja, como Paulo se aproximou. Continuemos nosso encontro com Ele, buscando os sacramentos: o Batismo – para quem não é batizado, a Confissão e a Eucaristia. Ele nos quer em jejum e oração, rezando o Rosário, engajados em um trabalho na comunidade paroquial ou em alguma obra da Igreja. A maior realização do cristão batizado é colocar-se ao serviço do Senhor nas comunidades, paróquias e pastorais.
Quando nos encontramos com Jesus, não podemos nos omitir. Devemos ter atitudes condizentes com aquilo que experimentamos e com a fé que professamos. Não é ficar falando de Jesus o tempo todo, querendo forçar os outros a acreditar em Deus. Religião não se força! Deus deixa cada um livre para responder ao Seu chamado. O que precisamos é ter atitudes de cristãos em casa, no trabalho, em nosso modo de agir e até de vestir. A nós compete orar e dar testemunho de uma vida santa.
Em situações pequenas é possível evangelizar. Somos responsáveis por contagiar as pessoas, especialmente pelo nosso testemunho de vida. Quem não ouviu falar de São Paulo? Quem não traz uma frase sua no coração? Onde estivermos, se agirmos como cristãos, seremos o rosto de Cristo para as pessoas que ali estão.
Jesus nos chama a sermos testemunhas com nossa vivência; a anunciar a santidade para o mundo com nossa vida e a ser mais ousados.
Chegou o momento de colocar a palavra em prática, ter a coragem e a fé para rezar pelas pessoas da nossa casa e por tantas outras que necessitam da nossa oração e da nossa caridade. Precisamos fazer essa palavra se cumprir em nossa vida. Podemos começar rezando um Pai-Nosso e uma Ave-Maria que, bem rezados, podem salvar vidas!
É só pedir e acreditar que o milagre acontece e quem o realiza é Jesus. Você será apenas o instrumento de intercessão, mas quem realizará o milagre será Jesus. O rosto d’Ele será redescoberto diante das pessoas, por meio do nosso amor, do nosso carinho, da nossa paciência e do nosso perdão.
Texto extraído do livro “Sofrer sem nunca deixar de amar”, de Luzia Santiago.

Oração à Sagrada Família, de São João Paulo II

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020


Que São José, “homem justo”,
trabalhador incansável,
guarda íntegro dos penhores
que lhe foram confiados,
guarde, proteja e ilumine nossas famílias.
Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja,
seja também a Mãe da “Igreja doméstica”
e, graças ao Seu auxílio materno,
cada família cristã
possa tornar-se verdadeiramente uma “pequena Igreja”,
na qual se manifeste e reviva
o mistério da Igreja de Cristo.
Seja Ela, a serva do Senhor,
o exemplo de acolhimento
humilde e generoso da vontade de Deus;
seja Ela, Mãe das dores aos pés da cruz,
a confortar e a enxugar as lágrimas dos que sofrem
pelas dificuldades das suas famílias.
E Cristo Senhor, Rei do Universo,
Rei das famílias, como em Caná,
esteja presente em cada lar cristão
a conceder-lhe luz e felicidade,
fortaleza e serenidade.
Amém.

Missa da Véspera de Ano Novo - Paróquia Santa Júlia

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

 Fiéis participaram da última celebração do Ano de 2019 na Paróquia Santa Júlia neste dia 31 de dezembro. 
Juliana de Paula e Alexandre, que hoje fazem parte da Canção Nova, e descobriram seus dons na Paróquia de Santa Júlia, animaram a Celebração.

Paroquianos foram agradecer as bênçãos derramadas neste ano que se findou e entregar a Deus suas vidas e dos seus neste ano que se inicia.  


 
 Padre Marcondes na sua homilia 
Clique na imagem acima e confira as fotos registradas pelo Armadura do Cristão

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz

Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Conselhos do Papa Francisco

Oração de exaltação a Santa cruz

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Missa da Forania Praia Sul

Missa da Forania Praia Sul
Santo Antônio do Menino Deus

Missa de Natal - Fotos

Missa de Natal - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

255ª Romaria da Penha

255ª Romaria da Penha
Fotos Romeiros

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson
Bênção da reforma da Capela Santo Antônio

Missa de Cinzas - Fotos

Missa de Cinzas - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Missa da Véspera de Natal

Missa da Véspera de Natal
Paróquia Menino Jesus de Praga

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração
Diácono Roberto Inocêncio

Ajude o Laureano

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 , 11:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó