Francisco: "Cristãos chamados a ser presença viva na sociedade"

domingo, 18 de outubro de 2020



 “Cada um, em virtude do Batismo, é chamado a ser uma presença viva na sociedade, animando-a com o Evangelho e com a força vital do Espírito Santo”. Palavras do Papa Francisco na reflexão do Angelus deste domingo 18 de outubro

Jane Nogara – Vatican News

A passagem do Evangelho de São Mateus, na qual Jesus luta contra a hipocrisia de seus adversários que o elogiam, inspirou a reflexão do Papa no Angelus deste XXIX Domingo do Tempo Comum, quando recordou que Jesus sabia que queriam “colocá-lo em apuros ao fazer-lhe a pergunta insidiosa: ‘É lícito, ou não, pagar imposto a César?’”. “Porém Jesus, conhece a malícia e sai da armadilha. Pede a eles que lhe mostrem a moeda do imposto, ele a toma em suas mãos e pergunta: de quem é esta imagem impressa. Eles respondem que é de César, ou seja, do Imperador. Então Jesus responde: "Devolvei o que é de César a César e a Deus o que é de Deus".

Então o Papa explica:

“Com esta resposta, Jesus coloca-se acima da polêmica. Por um lado, ele reconhece que o imposto a César deve ser pago, porque a imagem na moeda é sua; mas, acima de tudo, ele lembra que cada pessoa traz dentro de si uma outra imagem, a de Deus, e por isso é a Ele, e somente a Ele, que todos estão endividados com sua própria existência”

Francisco pondera que nesta sentença “encontramos não apenas o critério da distinção entre as esferas política e religiosa, mas também diretrizes claras para a missão dos crentes de todos os tempos, até mesmo para nós hoje". Assim como o pagamento de impostos é um dever do cidadão, continua o Pontífice, o mesmo acontece com a afirmação da “primazia de Deus na vida e na história humana, respeitando o direito de Deus ao que lhe pertence”.

Presença viva na sociedade

Francisco pondera: “Disso deriva a missão da Igreja e dos cristãos: falar de Deus e dar testemunho dele aos homens e mulheres de seu tempo”.

Afirmando em seguida:

“Cada um, em virtude do Batismo, é chamado a ser uma presença viva na sociedade, animando-a com o Evangelho e com a força vital do Espírito Santo”

Fazendo um caloroso apelo aos cristãos: “Trata-se de comprometer-se com humildade e, ao mesmo tempo, com coragem, dar sua própria contribuição para a construção da civilização do amor, onde reina a justiça e a fraternidade”.

Que Maria Santíssima ajude a todos a fugir de toda hipocrisia e a serem cidadãos honestos e construtivos. E sustente a nós, discípulos de Cristo na missão de testemunhar que Deus é o centro e o sentido da vida”.

Fonte: Vatican News

Dia Mundial das Missões: "Por um Mali pacífico, eis-me aqui, envia-me Senhor"

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

 


Trata-se de uma iniciativa para ajudar cada batizado, cada cristão a sentir-se enviado em missão em nome de sua fé para o retorno da paz e coesão social na República de Mali, afirma o diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias, padre Hervé Tienou, ressaltando que as iniciativas para o Dia Mundial das Missões, que a Igreja celebra este domingo, 18 de outubro, já estão em andamento há algum tempo no país do oeste da África

Vatican News

“Extraímos do tema do Dia Mundial das Missões um tema adaptado à situação atual em Mali, que permanecerá válido não somente para o Mês Missionário de outubro de 2020, mas também para todos os eventos das POM em Mali no período de outubro de 2020 a setembro de 2021. O tema é: ‘Por um Mali pacífico, eis-me aqui, envia-me Senhor’.”

Foi o que disse diz à agência missionária Fides o diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias na República de Mali, país do oeste da África, padre Hervé Tienou.

“Em termos concretos, esta é uma contextualização do tema global ‘Eis-me aqui, envia-me!’ (Is 6, 8)”, explica o sacerdote. Trata-se de uma iniciativa para ajudar cada batizado, cada cristão a sentir-se enviado em missão em nome de sua fé para o retorno da paz e coesão social em Mali", continua o sacerdote, também dirigindo um pensamento às pessoas ainda nas mãos dos jihadistas no país africano.

Iniciativas para o Dia Mundial das Missões

O diretor nacional das POM em Mali ressalta que as iniciativas para o Dia Mundial das Missões já estão em andamento há algum tempo: “em agosto começou a preparação e distribuição nas seis dioceses de Mali dos cartazes e opúsculos de animação POM 2020 – 2021, em ‘Bambara’ (a língua mais usada em Mali) e em francês”.


“Os cartazes são feitos com o logotipo do Mês Missionário de outubro de 2020, que é caracterizado por quatro elementos constitutivos: o mapa de Mali, as mãos entrelaçadas em um círculo com a bandeira nacional ao fundo, a pomba carregando um ramo de oliveira em seu bico. Os dois missionários a caminho, cada um com seu cajado de peregrino, por fim as palavras: ‘Por um Mali pacífico, eis-me aqui, envia-me Senhor’.”


Padre Tienou lembra que “Os subsídios são feitos para: ajudar nossas comunidades cristãs a viver mais intensamente o Dia Mundial das Missões, o Mês Missionário de outubro e todos os momentos marcantes das POM ao longo do ano, na oração do Terço e na meditação diária da Palavra de Deus; sensibilizar os fiéis para apoiar material e financeiramente as responsabilidades missionárias da Igreja através de uma maior contribuição nas coletas organizadas durante o mês de outubro e para cada uma das quatro obras das POM; e promover o espírito missionário em cada batizado através de um maior envolvimento nas atividades da Igreja em nossas comunidades cristãs de base”.

Iniciativas voltadas à promoção do Mês Missionário

Para promover o Mês Missionário, todos os sábados e domingos de outubro são transmitidos programas especiais no rádio e na televisão nacional. O conteúdo das transmissões inclui: a apresentação do tema global e do tema adaptado ao contexto atual de Mali, a conscientização e o chamado à oração e animação durante uma primeira semana para o apostolado dos leigos a fim de que eles possam se engajar mais na missão.


Durante a segunda semana, a oração e a animação são para o apostolado das crianças e por uma preparação mais intensa e direta para a celebração do Dia Mundial das Missões. A semana sucessiva coincide com o Dia Mundial das Missões e a ênfase está na apresentação, leitura e meditação da Mensagem do Santo Padre enquanto reza e se anima por “uma Igreja missionária a serviço da paz e do bem comum”.


Na última semana do mês missionário de outubro, a oração e a animação são para o apostolado das pessoas consagradas, ressaltando a importância do compromisso deles com a animação permanente das quatro obras missionárias pontifícias em nível de paróquias, Movimentos de Ação Católica, escolas e seminários – grupos vocacionais.

Fonte: Vatican News

Juliana de Paula - Milagre de Amor (Clipe Oficial)

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

 

Carlos Acutis é Beato: “Hoje o céu está mais perto”

sábado, 10 de outubro de 2020

“Concedemos que o Venerável Servo de Deus Carlos Acutis, leigo, que, com o entusiasmo da juventude cultivou amizade com o Senhor Jesus, a partir de agora seja chamado Beato e que seja celebrado todos os anos em 12 de outubro, dia de seu nascimento ao céu”: esta foi a fórmula lida pelo cardeal Vallini, que presidiu à missa de beatificação de Carlos Acutis.

Nem mesmo a pandemia e suas restrições foram capazes de ofuscar um dos eventos eclesiais mais aguardados deste ano: a beatificação de Carlos Acutis.

A Basílica superior de São Francisco, em Assis, pôde conter poucas centenas de pessoas, mas a missa foi acompanhada ao vivo em telões instalados fora da igreja e por milhões de fiéis em todo o mundo através das redes sociais.

Logo no início, na presença dos pais – Andrea e Antonia – e dois irmãos do jovem, foi lida uma breve biografia do novo beato e o presidente da celebração e representante pontifício - cardeal-vigário do Papa para a Diocese de Roma, Agostino Vallini - leu a carta do Papa Francisco com a fórmula de beatificação:

“Concedemos que o Venerável Servo de Deus Carlo Acutis, leigo, que, com o entusiasmo da juventude, cultivou amizade com o Senhor Jesus, colocando a Eucaristia e o testemunho da caridade no centro da própria vida, a partir de agora seja chamado Beato e que seja celebrado todos os anos nos locais e de acordo com as regras estabelecidas pelo direito, em 12 de outubro, dia de seu nascimento ao céu.”

Oração e missão

A seguir, sob calorosos aplausos, foi revelada a imagem do beato, enquanto uma relíquia foi levada em procissão até ao altar.

Já na homilia, o cardeal Vallini repercorreu os momentos de uma curta, mas intensa existência.

“Espontaneamente surge a pergunta: o que havia de especial nesse jovem de apenas quinze anos? Ele tinha o dom de atrair e era visto como exemplo. Desde criança, sentia a necessidade da fé e tinha o olhar voltado para Jesus", disse o cardeal.

Jesus era para ele Amigo, Mestre e Salvador, era a força da sua vida e o propósito de tudo o que fazia, inclusive na internet.

“Oração e missão: estes são os dois traços distintivos da fé heroica do Beato Carlos Acutis, que no decorrer da sua breve vida o levou a confiar-se ao Senhor em todas as circunstâncias, especialmente nos momentos mais difíceis.”

O novo Beato representa ainda um modelo de força, alheio a toda forma de pactos, consciente de que, para permanecer no amor de Jesus, é necessário viver o Evangelho de forma concreta (cf. Jo 15,10), mesmo à custa de ir contracorrente.

A sua vida é um modelo particularmente para os jovens, a não encontrar gratificação somente nos sucessos efêmeros, mas nos valores perenes que Jesus sugere no Evangelho.

"Acutis testemunhou que a fé não nos afasta da vida, mas nos mergulha mais profundamente nela, indicando-nos o caminho concreto para viver a alegria do Evangelho. Cabe-nos percorrê-lo, atraídos pela fascinante experiência do Beato Carlos, para que também a nossa vida possa resplandecer de luz e esperança", concluiu o cardeal.

Hoje o céu está mais perto

O arcebispo de Assis-Nocera Umbra–Gualdo, Dom Domenico Sorrentino, tomou a palavra ao final da missa para uma série de agradecimentos e afirmou:

“Hoje o céu está mais perto. Aquela "estrada" eucarística que Carlos amava percorrer velozmente para chegar ao Céu, hoje ele a percorreu em sentido contrário para voltar a nós com o rosto radiante de bem-aventurança, e para se fazer, também por meio do culto da Igreja, nosso intercessor e nosso modelo de vida.”

Anúncio de um Prêmio Internacional

Os seus restos mortais repousam no Santuário do Despojamento, onde o jovem Francisco expressou entre os braços do Bispo Guido a radicalidade da sua escolha de Deus.

Neste santuário, afirmou Dom Sorrentino, “por um desígnio especial da Providência, Francisco e Carlo são agora indissociáveis”.

O arcebispo então anunciou uma “iniciativa de caridade que pretende ser um estímulo para a renovação da própria economia”.

“Tem início hoje o ‘Prêmio Internacional Francisco de Assis e Carlos Acutis por uma Economia de Fraternidade". É a nossa primeira, pequena, mas generosa resposta à Encíclica ‘Fratelli tutti’ que o Papa Francisco assinou há exatamente uma semana neste lugar de graça.” 

Fonte: Vatican News

"O verdadeiro milagre de Acutis é a conversão de fiéis"

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

 

O corpo de Carlos Acutis é custodiado por frades capuchinhos em Assis. A cerimônia de beatificação deste sábado, 10 de outubro, será feita direto da Basílica de São Francisco e será transmitida ao vivo pela Rádio Vaticano/Vatican News, com comentários em português, a partir das 16h30 locais (11h30 no horário de Brasília).


A mão de Deus

O reitor está impressionado com o interesse que esta beatificação tem suscitado no mundo inteiro, especialmente no Brasil:

“É um mistério divino. Deus está querendo que nós no Brasil também despertemos mais para a fé e a espiritualidade. Estou muito feliz em saber que o povo brasileiro está escutando este chamado, porque tem um interesse imenso que a própria família Acutis não sabe explicar, mas é a mão de Deus em tudo isto.”

Frei Carlos estava presente quando o corpo do jovem foi exumado e esclarece o mal-entendido acerca do seu estado de conservação.

Ele afirma o corpo estava bem conservado, com todos os órgãos, mas não incorrupto. A imagem que vemos nas fotos e vídeos não corresponde a como foi encontrado, uma máscara de silicone foi feita para cobrir rosto e mãos, mas é o seu corpo que está ali.

“O que faz uma pessoa ser declarada santa pela Igreja não é o fato de ter o corpo incorrupto, intacto, mas o modo como ela viveu as virtudes cardeais e teologais e, depois, os milagres.”

Para o franciscano, o verdadeiro milagre de Carlos é a conversão:

“Eu escutei um jovem filipino dizendo: eu acredito em Deus graças a Carlo Acutis. Estes são os verdadeiros milagres.”

Caridade de Carlos

A beatificação de Acutis já está tendo frutos inclusive materiais, não somente espirituais. O frade brasileiro anuncia que, inspirada pelos gestos do jovem em relação aos últimos, a diocese decidiu criar uma “mesa para os pobres” em Assis, uma iniciativa inédita.

Será criada uma conta para que os fiéis possam participar da chamada “caridade de Carlos”. Além de Assis, este fundo será destinado a apoiar projetos internacionais em países em dificuldade.

“Isso traz muita alegria para nós, porque é quase como se fechasse um círculo da espiritualidade de Carlos: o amor imenso por Jesus eucarístico tem que nos levar aos irmãos mais necessitados.”

Fonte: Vatican News 



Nossa Senhora do Rosário

quarta-feira, 7 de outubro de 2020



 Esta festa foi instituída pelo Papa Pio V, em 1571, quando celebrou-se a vitória dos cristãos na batalha naval de Lepanto. Nessa batalha, os cristãos católicos, em meio à recitação do Rosário, resistiram aos ataques dos turcos otomanos, vencendo-os em combate.

A celebração de hoje convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.

A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os monges anacoretas usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Dessa forma, nos conventos medievais, os irmãos leigos dispensados da recitação do Saltério (pela pouca familiaridade com o latim), completavam suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nosso e, para a contagem, o Doutor da Igreja São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados em um barbante.

Na história, também encontramos Maria que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão: “Quero que saiba que, a principal peça de combate tem sido sempre o Saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do Novo Testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquiste para Deus, com a oração do meu Saltério”.

Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas – por isso, Rosário – é rezado praticamente em todas as línguas. E o saudoso Papa João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Virgem Santíssima em todas as suas aparições.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova

Consagração a Nossa Senhora Aparecida

terça-feira, 6 de outubro de 2020

 

Santa Maria Faustina Kowalska

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

 A misericórdia divina revelou-se manifestamente na vida desta bem-aventurada, que nasceu no dia 25 de agosto de 1905, em Glogowiec, na Polônia Central. Faustina foi a terceira de dez filhos de um casal pobre. Por isso, após dois anos de estudos, teve de aplicar-se ao trabalho para ajudar a família.

Com dezoito anos, a jovem Faustina disse à sua mãe que desejava ser religiosa, mas os pais disseram-lhe que nem pensasse nisso. A partir disso, deixou-se arrastar para diversões mundanas até que, numa tarde de 1924, teve uma visão de Jesus Cristo flagelado que lhe dizia: “Até quando te aguentarei? Até quando me serás infiel?”

Faustina partiu então para Varsóvia e ingressou no Convento das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia no dia 1 de agosto de 1925. No convento tomou o nome de Maria Faustina, ao qual ela acrescentou “do Santíssimo Sacramento”, tendo em vista seu grande amor a Jesus presente no Sacrário. Trabalhou em diversas casas da congregação. Amante do sacrifício, sempre obediente às suas superioras, trabalhou na cozinha, no quintal, na portaria. Sempre alegre, serena, humilde, submissa à vontade de Deus.

Santa Faustina teve muitas experiências místicas onde Jesus, através de suas aparições, foi recordando à humilde religiosa o grande mistério da Misericórdia Divina. Um dos seus confessores, Padre Sopocko, exigiu de Santa Faustina que ela escrevesse as suas vivências em um diário espiritual. Desta forma, não por vontade própria, mas por exigência de seu confessor, ela deixou a descrição das suas vivências místicas, que ocupa algumas centenas de páginas.

Santa Faustina sofreu muito por causa da tuberculose que a atacou. Os dez últimos anos de sua vida foram particularmente atrozes. No dia 5 de outubro de 1938 sussurrou à irmã enfermeira: “Hoje o Senhor me receberá”. E assim aconteceu.

Beatificada a 18 de abril de 1993 pelo Papa João Paulo II, Santa Faustina, a “Apóstola da Divina Misericórdia”, foi canonizada pelo mesmo Sumo Pontífice no dia 30 de abril de 2000.

Santa Faustina, rogai por nós!

Fonte: Canção  Nova

São Francisco de Assis

domingo, 4 de outubro de 2020


Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália), em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos. Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”.

Aconteceu que: Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas, doente, ele ouviu e obedeceu a voz do Patrão que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha Igreja, que está em ruínas”.

Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria a Cristo pobre, casto e obediente. No campo de Assis, havia uma ermida de Nossa Senhora chamada Porciúncula. Esse foi o lugar predileto de Francisco e dos seus companheiros, pois, na primavera do ano de 1200 já não estava só; tinham-se unido a ele alguns valentes que pediam também esmola, trabalhavam no campo, pregavam, visitavam e consolavam os doentes. A partir daí, Francisco dedicou-se às viagens missionárias: Roma, Chipre, Egito, Síria… Peregrinando até aos Lugares Santos. Quando voltou à Itália, em 1220, encontrou a Fraternidade dividida. Parte dos Frades não compreendia a simplicidade do Evangelho.

Em 1223, foi à Roma e obteve a aprovação mais solene da Regra, como ato culminante da sua vida. Na última etapa de sua vida, recebeu no Monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224.

Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado, São Francisco de Assis, na Igreja de São Damião, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e, assim, recita ao mundo o cântico das criaturas. O seráfico pai, São Francisco de Assis, retira-se então para a Porciúncula, onde morre deitado nas humildes cinzas a 3 de outubro de 1226. Passados dois anos incompletos, a 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis era canonizado por Gregório IX.

São Francisco de Assis, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova

Os anjos nos ajudam a vivermos a virtude da humildade

sexta-feira, 2 de outubro de 2020


 Hoje, dia 2 de outubro, a Igreja comemora a memória dos Anjos da Guarda. As Sagradas Escrituras nos testemunham essa presença desses seres celestiais que estão a serviço da vontade de Deus, de modo que eles tornam-se nossos companheiros de estrada. Eles estão ao nosso lado e caminham conosco para que não nos desviemos do caminho da salvação, e sim perseveremos.

Convido você a rezarmos, juntos, uma oração que a Igreja nos traz a muitos anos: 

Santo Anjo do Senhor, 

meu zeloso guardador, 

se a ti me confiou a piedade divina,

 sempre me rege, me guarda,

 me governa me ilumina. Amém”

Tendo em vista, essa memória, meditaremos o evangelho do dia: Mt 18, 1-5.10. Nesse trecho, em que os discípulos de Jesus o questionam sobre quem é o maior no Reino dos Céus. A resposta de Jesus é simples: é aquele que vive a humildade e a simplicidade das crianças. 

É importante que, com esse ensinamento de Jesus, nós busquemos a ajuda dos anjos para que eles nos ensinem a vivermos a virtude da humildade e, dessa forma, podemos colocar os nossos dons em comum, fazendo-nos um dom na vida dos nossos irmãos.


Fonte: Canção Nova

Corpo de Carlo Acutis não está incorrupto, mas completo, esclarece padre

 Adolescente italiano será beatificado no sábado, 10 de outubro; Sacerdote frisa que corpo está preservado: “está muito completo, não intacto, mas completo”

Da redação, com CNA

Foto: Diocesis Asis – Nocera Umbra -Gualdo Tadino

Nesta quinta-feira, 1, o corpo de Carlo Acutis, adolescente italiano que será beatificado no sábado, 10, foi exposto para veneração. O corpo do futuro beato não apresenta a decomposição típica dos anos e o adolescente está vestido de jeans e camiseta, e com um rosário nas mãos. Carlo, chamado de ciber apóstolo da Eucaristia, faleceu aos 15 anos em 2006 de leucemia. 

O estado em que seus restos mortais estão preservados, tem levado muitas pessoas a afirmarem nas redes sociais que se trata de um corpo incorrupto. No entanto, em declarações recentes à ACI Prensa / EWTN, o reitor do Santuário da Despossessão, em Assis, padre Carlos Acácio Gonçalves Ferreira, explica que o corpo de Acutis “está muito completo, não intacto, mas completo. Todos os órgãos estão preservados”.

O sacerdote indicou que já foi feito um trabalho no rosto. “É bom que pela primeira vez na história se possa ver um santo vestido de jeans, tênis e moletom. Essa é uma grande mensagem ”. “Podemos sentir a sua santidade não como algo distante, mas como algo possível a todos porque o Senhor é o Senhor de todos”, disse.

Foto: Diocesis Asis – Nocera Umbra -Gualdo Tadino

Veneração do corpo

O Santuário da Expoliação em Assis permanecerá aberto de 1º a 17 de outubro das 8h15 às 22h e nos dias 9, 10 e 11 de outubro até as 12h para permitir que muitos fiéis devotos de Carlo veneram seus restos mortais. No dia 2 de outubro, duas exposições de Carlo Acutis sobre “Milagres eucarísticos” e “aparições marianas” serão inauguradas na Catedral de San Rufino e na de Santa María de los Ángeles.

À tarde, haverá um evento online dedicado aos jovens com o título “Bem-aventurado: na escola da felicidade com Carlo Acutis” realizado pela pastoral juvenil regional. No dia seguinte, alguns bispos italianos visitarão o santuário às 21h para venerar o corpo do futuro beato.

Na segunda-feira, 5 de outubro, a mãe de Carlo Acutis, Antonia Salzano, dará seu testemunho com alguns amigos próximos de seu filho. O encontro será moderado pelo diretor da assessoria de imprensa do Santo Convento, padre Enzo Fortunato.

No dia 9 de outubro será realizada uma vigília de oração em Santa María de los Ángeles, animada pela pastoral juvenil diocesana e com a presença do bispo auxiliar de Milão, Dom Paolo Martinelli e do presidente da Conferência Episcopal da Umbra, Dom Renato Boccardo. No sábado, dia 10 de outubro, será realizada a cerimônia de Beatificação que poderá ser acompanhada por telões em diversos pontos da cidade e pelas redes sociais.

Fonte: Canção Nova

Santa Terezinha do Menino Jesus

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

 


Teresa de Lisieux ou Santa Teresinha foi uma jovem carmelita francesa nascida no século XIX. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus. Teresinha revelou ao mundo que a perfeição e a santidade podem estar nas pequenas coisas, nos pequenos gestos e obrigações cotidianas que fazemos com amor. O mês de outubro é dedicado as missões e Santa Teresinha se tornou a padroeira das missões mesmo sem nunca ter saído do Carmelo. Porém sua vida nos mostra que a missão é quando vivemos plenamente o amor ofertado por Deus nas pequenas coisas da vida.



Fonte: Instagram ARQUIPB

Papa publica carta no 16º centenário da morte de São Jerônimo

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Francisco recorda São Jerônimo, celebrado hoje pela Igreja, como grande doutor e padre da Igreja, que colocou a Bíblia no centro de sua vida

Da Redação, com Boletim da Santa Sé

São Jerônimo é o grande tradutor e exegeta das Sagradas Escrituas/ Foto: Bruno Marques – Canção Nova

Nesta quarta-feira, 30, a Igreja celebra o dia de São Jerônimo, grande tradutor e exegeta das Sagradas Escrituras. Em 2020, celebra-se o 16º centenário de sua morte e, por essa ocasião, o Papa Francisco publicou hoje a Carta Apostólica “Sacrae Scripturae affectus”.

“O exemplo deste grande doutor e padre da Igreja, que colocou a Bíblia no centro da sua vida, suscite em todos um renovado amor à Sagrada Escritura e o desejo de viver em diálogo pessoal com a Palavra de Deus”, pediu o Papa em um apelo ao final da catequese desta quarta-feira.

Ele também mencionou o santo ao saudar os fiéis de língua portuguesa. “Hoje celebramos a memória de São Jerônimo que nos lembra que a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo. Queridos amigos, de bom grado fazei da Bíblia o alimento diário do vosso diálogo com o Senhor, assim vos convertereis em colaboradores sempre mais disponíveis para trabalhar pelo Reino que Jesus inaugurou neste mundo”.

Dirigindo-se aos fiéis de língua espanhola, falou de São Jerônimo como um “apaixonado estudante da Sagrada Escritura”. Francisco dirigiu-se de modo especial um grupo de sacerdotes do Pontifício Colégio Mexicano que estão seguindo o caminho de São Jerônimo, ao buscar a formação integral permanente em Roma para se conciliar cada dia mais a Cristo, Bom Pastor.

“Hoje nos lembramos de São Jerônimo, um apaixonado estudante da Sagrada Escritura, que fez dela o motor e o alimento da sua vida. Que seu exemplo também nos ajude a ler e a conhecer a Palavra de Deus, ‘porque ignorar as Escrituras é ignorar Cristo’.”, disse. 

Na Igreja no Brasil, todo o mês de setembro é dedicado à Bíblia

Leia também

A carta

Logo no início da carta, Francisco destaca como a herança deixada por São Jerônimo o afeto à Sagrada Escritura e um terno e vivo amor à Palavra de Deus escrita. Segundo o Papa, estas expressões dão uma chave de leitura indispensável para conhecer a figura do santo na história da Igreja e seu grande amor a Cristo.

“Este amor ramifica-se, como um rio em muitos canais, na sua obra de incansável estudioso, tradutor, exegeta, profundo conhecedor e apaixonado divulgador da Sagrada Escritura; na sua obra de intérprete primoroso dos textos bíblicos; de defensor ardente e por vezes impetuoso da verdade cristã; de eremita asceta e intransigente, bem como de sábia guia espiritual, na sua generosidade e ternura. Passados mil e seiscentos anos, a sua figura continua a ser de grande atualidade para nós, cristãos do século XXI”, escreve Francisco.

A carta apostólica Scripturae Sacrae affectus está disponível para leitura em nove idiomas, entre eles o português, no site da Santa Sé.

 

  Fonte: Canção Nova

Frei Gilson | Eu Seguirei

 

Divulgado tema da mensagem do Papa para Dia das Comunicações 2021

 


Tema escolhido pelo Papa Francisco é do Evangelho de João e trata da comunicação com foco nas pessoas

Da Redação, com Boletim da Santa Sé

““Vem e vê” (Jo 1, 46). Comunicar encontrando as pessoas como e onde estão”. Este é o tema escolhido pelo Papa Francisco para a 55 ͣ Mensagem para o Dia das Comunicações Sociais que será celebrado em maio de 2021. O tema foi divulgado pelo Vaticano nesta terça-feira, 29.

Uma nota da sala de imprensa da Santa Sé explica que estas palavras do apóstolo Filipe – “Vem e vê” – são centrais no Evangelho. “O anúncio cristão, antes de palavras, é feito de olhares, testemunhos, experiências, encontros, proximidade. Em uma palavra, vida”.

A citação evangélica que inspirou a escolha de Francisco é esta: “No dia seguinte, tinha Jesus a intenção de dirigir-se à Galileia. Encontra Filipe e diz-lhe: ‘Segue-me”. Filipe era natural de Betsaida, cidade de André e Pedro. Filipe encontra Natanael e diz-lhe: ‘Achamos aquele de quem Moisés escreveu na Lei e que os profetas anunciaram: é Jesus de Nazaré, filho de José. Respondeu-lhe Natanael: ‘Pode, porventura, vir coisa boa de Nazaré?’ Filipe retrucou: ‘Vem e vê’”.

A nota do Vaticano recorda que, no tempo atual, um tempo que obrigada ao distanciamento social por causa da pandemia, a comunicação pode tornar possível a proximidade necessária para reconhecer o que é essencial e compreender de fato o sentido das coisas.

“Não conhecemos a verdade se não fazemos experiência dela, se não encontramos as pessoas, se não participamos de suas alegrias e de suas dores. O velho ditado ‘Deus te encontra onde estás’ pode ser uma guia para aqueles que estão empenhados no trabalho da mídia ou das comunicações na Igreja”, acrescenta o texto.

O comunicado divulgado à imprensa destaca ainda que, no chamado dos primeiros discípulos, vê-se também o convite a utilizar todos os meios de comunicação, em todas as suas formas, para alcançar as pessoas como são e onde vivem.

Fonte: Canção Nova

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz

Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Conselhos do Papa Francisco

Oração de exaltação a Santa cruz

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

Missa de Cinzas - Fotos

Missa de Cinzas - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Ajude o Laureano

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó