Ao nos decidirmos por Jesus Cristo, passamos a pertencer a Ele

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

“Elias partiu dali e encontrou Eliseu, filho de Safat, lavrando a terra com doze juntas de boi; ele mesmo conduzia a última. Ao passar perto de Eliseu, Elias lançou sobre ele o seu manto” (1Rs 19,19). Era da maneira descrita nessa passagem bíblica que um profeta ou mestre chamava alguém para segui-lo.
Assim aconteceu com Eliseu quando Elias jogou o manto sobre ele. Eliseu, que trabalhava na terra, não era profeta, tampouco pessoa dedicada ao serviço de Deus: era apenas um simples lavrador. Por isso ficou tão surpreso com a escolha. Mas Elias o estava chamando em nome do Senhor. “Então, Eliseu deixou os bois e correu atrás de Elias, dizendo: ‘Deixa-me primeiro ir beijar meu pai e minha mãe, depois te seguirei’. Elias respondeu: ‘Vai e volta! Lembra o que te fiz”‘ (1Rs 19,20).
Elias disse-lhe o seguinte: “Sabes muito bem o meu feito: agora pertences a Deus, mas se quiseres fugir, arcarás com as consequências”. É assim que o Senhor faz conosco: amorosamente, Ele joga Seu manto sobre nós. Não tenha dúvidas de que Deus também faz isso com você, que é o escolhido d’Ele. Com sua história, seus defeitos e problemas, o  Senhor lança Seu manto e você passa a pertencer a Ele.
Deus lhe diz o mesmo que Elias disse a Eliseu: “Sabes muito bem o meu feito: se quiseres fugir, arcarás com as consequências. Nunca vou deixar de te amar, porque ninguém te ama como eu. Mais que te cobrir com o meu manto, eu te marquei com o meu amor. Só poderás seguir-me por amor. Eu te fiz livre. A escolha é tua”.
Pertencemos ao Senhor
Leia o que fez Eliseu: “Ele retirou-se, tomou a junta de bois e os imolou. Com a madeira do arado e da canga, assou a carne e deu de comer à sua gente. Depois levantou-se, seguiu Elias e pôs-se ao seu serviço” (1Rs 19,21).
Eliseu não o seguiu imediatamente. Primeiro, pediu licença para despedir-se dos seus pais. Voltou, tomou a junta de bois com a qual estava trabalhando como agricultor e ofereceu tudo o que possuía em sacrifício. Consagrou seu patrimônio ao Senhor. Despojou-se do que era dele, deixou de servir a si mesmo. Então, pôde colocar-se a serviço do Senhor.
Aquele momento entre Elias e Eliseu foi tão marcante, que, depois de sacrificar a junta de bois, ele reuniu todo o equipamento que usava para arar a terra, os varais, a madeira do carro, o couro das tiras e as cordas e os utiliza como lenha, para fazer fogo e cozinhar a carne. Depois, dá de comer ao povo. Ele sacrifica tudo. Eliseu fez o que Jesus pedira ao jovem rico, cujo episódio está narrado no Evangelho de Mateus: “Jesus respondeu: ‘Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá o dinheiro ao pobres, e terás no céu. Depois, vem e segue-me”‘ (Mt 19,21).
Infelizmente, o jovem rico desse episódio olhou o que tinha, calculou seu patrimônio e não seguiu Jesus. Ele foi chamado, o Senhor passou e jogou o manto sobre ele. Quando se aproximou de Jesus, este o olhou, viu sinceridade nele e sentiu que desejava verdadeiramente servir a Deus. Mas, infelizmente, importou-se mais com o seu patrimônio. Ele não teve coragem de sacrificar seus bens e entregá-los aos pobres. Você e eu nos posicionamos entre o jovem rico e Eliseu.
Reflexão
A voz de Deus é poderosa nessa passagem: Elias chama Eliseu e joga sobre ele seu manto. Não há como questionar. O Senhor passa e jogo o manto sobre você, dizendo: “Você me pertence”. Com muito amor, Ele diz: “Vem e segue-me” (Mt 19,21b).
Jesus precisa ser levado por pessoas que sejam para Ele como os Seus pés, braços e olhos, como Suas mãos e Sua face, e que O apresente às pessoas necessitadas. Em nosso tempo, o Senhor precisa de uma tropa de resgate, de braços capazes de libertar pessoas de situações concretamente ruins, como envolvimento com bebidas alcoólicas, drogas, prostituição, adultério e rebeldia. Vidas sem sentido, depressivas, precisam ser resgatadas.
Muitos precisam ser vistos pelo Senhor. Por isso, Ele precisa de pessoas que tenham a Sua face para acolher e amar os irmãos. Em Seu imenso amor, Deus nos chama, é Ele quem nos dá a graça de não sermos como aquele jovem rico, mas sim como Eliseu que, consagrando todo o seu patrimônio, segue Elias. Muito mais que seu patrimônio e posição, consagre-se ao Senhor. Você é seu maior patrimônio, seu maior bem.
Artigo extraído do livro ‘O Espírito sopra onde quer’, de monsenhor Jonas Abib. 

Fonte: Canção Nova

0 comentários:

Como Retornar?

Como Retornar?
Dicas para voltar a ter intimidade com Deus

Pesquisar neste Blog

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson

Comunidade do Timbó recebe Arcebispo Dom Delson
Bênção da reforma da Capela Santo Antônio

Seja um Padrinho Vem Cuidar de Mim

PC Magazine

PC Magazine
Informática e Eletrônicos

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Novo Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba - Dom Delson

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos

Projeto "Igreja no Cinema" - Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração

10 Anos de Ordenação Diaconal - Fotos da Comemoração
Diácono Roberto Inocêncio

Fotos

Fotos
Paróquia Menino Jesus de Praga

Visitantes

Ajude o Laureano

Oração de exaltação a Santa cruz

Terço

Terço
Mãe da Divina Misericórdia

Mensagem

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Conselhos do Papa Francisco

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Reflexão

Frei Galvão

Frei Galvão
História

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sexta-feira -06:00hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Siga o Armadura por e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Arquivos Obras Timbó